Os 3 AKs mais raros usados ​​em ‘Cidade dos Mortos’, da Netflix

Pavel Kostomarov/Premier Studios, 2019
Personagens recorrem a armas para se defender de todo tipo de ameaça.

A série russa “Cidade dos Mortos” se tornou um dos programas mais transmitidos da Netflix apenas uma semana depois de sua estreia na plataforma de streaming.

O drama pós-apocalíptico retrata famílias na Rússia arriscando suas vidas enquanto um vírus mortal de propagação rápida está prestes a destruir a sociedade.

Para enfrentar os perigos da jornada, é comum ver os personagens usando uma série de AKs soviéticos e russos raros que não se vê com frequência nas telas da TV.

AKS-74U

Esta é uma versão compacta do AK-74M que se tornou a arma preferida do personagem principal da série e sua ex-esposa. Não se sabe como os heróis obtiveram a versão totalmente automática de um fuzil de assalto compacto Spec Ops, mas com certeza eles têm um gosto bastante refinado para rifles.

A arma apareceu pela primeira vez nas Forças Armadas soviéticas no final dos anos 1970. Seu cilindro e pistão a gás são duas vezes mais curtos em comparação com o AK-74M. Os engenheiros encurtaram o estriamento dentro do cano de 200 a 160 mm a fim de estabilizar a bala durante o voo até o alvo. Mas, devido à empunhadura mais curta, é impossível instalar um lançador de granadas na parte inferior do AKS-74U.

Todos os seus outros mecanismos são idênticos aos de um AK-74M, com exceção do limitador de giro do gatilho instalado em vez do retardador de disparo.

O AKS-74U tem calibre 5,45x39 mm, tornando-a muito mais poderosa em comparação com a grande maioria das submetralhadoras. É bastante confiável e fácil de limpar e manter. Também apresenta uma grande velocidade de saída do projétil (735 m/s, contra 400-450 m/s da 9x19 mm Parabellum).

Todos esses fatores o tornam uma ótima escolha de arma para os personagens.

Fuzil semiautomático Saiga

A série de fuzis ‘Saiga’, baseada no sistema de armas AK, foi desenvolvida para aqueles que desejavam a confiabilidade de um fuzil padrão AK em uma embalagem não militar.

Basicamente, o rifle de assalto usado pelos personagens é um AK-74M, mas disparando apenas em semiautomático. Esta arma ganhou fama por sua durabilidade, confiabilidade e capacidade tática. Além disso, essa modificação AK corrigiu uma série de desvantagens do cartucho AK-47, como precisão e alcance.

O AK-74M – ou Saiga – que o protagonista usa tem calibre de 5,45x39 mm. É originalmente usado para caça e em cabines de tiro na Rússia. Como pode ser visto na série, o personagem principal o usa sobretudo como item de exibição em casa, já que, antes do surto, ele não tinha nenhuma experiência em disparar ou segurar a arma.

O AK-74M é, em suma, uma versão mais leve de um AK-47 ou AKM. Foi criado principalmente com materiais poliméricos, em vez de peças de madeira dos modelos AK anteriores. A nova arma também recebeu um freio de boca para reduzir o recuo provocado pelo tiro e o ‘lançamento’ da mesma para cima logo após o disparo.

Atualmente, modelos Saiga com calibre de 5,45x39 mm podem ser encontrados nos arsenais de caçadores de toda a Rússia. É uma das armas preferidas do país, devido ao preço (cerca de US$ 500) e à alta confiabilidade.

AK-12

Curiosamente, o AK-12, o rifle de assalto mais terrível da Rússia moderna, é usado pelos caras mais malvados da série – como os grupos paramilitares que invadem as casas de pessoas ricas nos dois primeiros episódios.

O AK-12 aumenta a ergonomia e a precisão do fuzil AK clássico, preservando a confiabilidade do sistema.

Asoleira da coronha é regulável em altura que pode se adequar à antropometria de qualquer usuário. É possível ajustar a arma em qualquer circunstância – até mesmo usando uma armadura, rastejando pela lama ou grama em floresta ou campo de tiro.

O AK-12 também possui um novo cabo que contém todos os instrumentos necessários para a desativação completa de um fuzil.

No entanto, o fuzil ainda é compatível com carregadores do AK-74, RPK-74 e até mesmo com o carregador de 96 balas da nova metralhadora russa RPK-16.

Além do mais, apresenta nas partes superior e inferior trilhos Picatinny, recurso que na série permitiu que bandidos instalassem vários escopos, miras e lanternas.

Ao observar a ponta do fuzil, encontra-se ainda um freio de boca para quebrar janelas e cortar arame farpado. Vale a pena mencionar que, apesar de todas as inovações, o sistema de ação de um AK-12 permanece o clássico do Kalashnikov – operado a gás com um parafuso rotativo.

LEIA TAMBÉM: 5 razões para assistir a ‘Cidade dos Mortos’, nova série russa da Netflix sobre uma epidemia

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies