Cientistas russos que testaram própria vacina apresentam anticorpos para coronavírus

Pixabay
Desenvolvedores se voluntariaram para estudo. A esperança, segundo diretor da instituição russa, é que vacina esteja pronta já em meados do segundo semestre.

O diretor do Centro Nacional de Pesquisa Gamaleia em Epidemiologia e Microbiologia anunciou na última segunda-feira (25) a detecção de anticorpos em voluntários que testaram a vacina para coronavírus desenvolvida pelo instituto.

Cientistas do Centro de Pesquisa Gamaleia testaram recentemente a vacina que eles próprios estão estudando. O diretor da instituição, Aleksandr Ginzburg, afirmou, em entrevista a um canal de televisão, que anticorpos haviam sido detectados.

“Todos os desenvolvedores da vacina a testaram voluntariamente. Eles estão cientes da responsabilidade que existe no trabalho com a vacina e sabem que não poderiam se dar ao luxo de ficar confinados e muito menos ficar doentes. Não foram analisados apenas os anticorpos, mas também os anticorpos protetores, que neutralizam o vírus.”

Quando perguntado sobre uma possível vacinação em massa para coronavírus na Rússia, Ginzburg acredita que poderia começar já no outono, em meados de outubro, embora não descarte que o processo de validação poderia durar até nove meses.

A Rússia ocupa a segunda posição no mundo em termos de número de pessoas infectadas com coronavírus, segundo dados da Universidade John Hopkins. Várias instituições do país estão trabalhando no desenvolvimento da vacina.

LEIA TAMBÉM: Gato é diagnosticado com novo coronavírus na Rússia

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies