Cientistas russos desenvolvem tecnologia exclusiva para combater infecção sanguínea

Efferon LPS
Equipe do Parque Científico da Universidade Estatal de Moscou desenvolveu adsorvente extracorporal que permite remoção direta de moléculas perigosas do sangue do paciente, evitando complicações graves – e potencialmente letais.

A sepse é um problema global e, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), afeta mais de 30 milhões de pessoas ao redor do globo todos os anos, levando a quase 6 milhões de mortes.

Ela ocorre quando a resposta do corpo a um infecção fere seus próprios tecidos e órgãos. Se não for diagnosticada precocemente e tratada adequadamente, ela pode levar a choque séptico, falência múltipla de órgãos e morte.

Por isto, especialistas do Parque Científico da Universidade Estatal de Moscou criaram uma tecnologia exclusiva para combater a sepse. O “Efferon LPS” é um dispositivo terapêutico absorvente de sangue extracorpóreo que contém esferas adsorventes poliméricas seletivas de lipopolissacarídeo.

Segundo os cientistas, a tecnologia pode ser usada para tratar sepse e choque séptico, lesão de isquêmica, endotoxemia crítica e hemoperfusão intra-cirúrgica.

A criação permite remover, de maneira seletiva, os lipopolissacarídeos responsáveis ​​pelo desenvolvimento de processos patogênicos, limpar o sangue e devolvê-lo com segurança ao sistema sanguíneo do paciente.

“Esta tecnologia passou por estudos experimentais durante três anos no laboratório do Parque Científico. O processo de desenvolvimento ocorreu em estreita cooperação com os médicos de clínicas parceiras”, conta o diretor do parque, Olég Movsesian.

A inovação também foi testada por laboratórios independentes que realizaram testes técnicos e toxicológicos quanto à não toxicidade e biocompatibilidade dos materiais utilizados, e quanto à eficiência da absorção de lipopolissacarídeos.

Em setembro de 2019, o Serviço Federal de Vigilância Sanitária da Rússia (Roszdravnadzor) aprovou o “Efferon LPS” para uso clínico e a tecnologia tornou-se disponível em Moscou, São Petersburgo e algumas outras regiões. De acordo com o Parque Científico da Universidade Estatal de Moscou, o “Efferon LPS” está entrando no mercado com sucesso e já se tornou parte do tratamento em convênios de saúde.

LEIA TAMBÉM: 4 russos do século 19 que revolucionaram a medicina

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies