Rússia desenvolve novo ecranoplano Chaika A-50

Baseado tanto em mar como em terra, veículo poderá ser usado para exploração do Ártico, transporte de passageiros e missões de resgate.

Cientistas da Empresa de Produção Científica da Ekranoplanos estão projetando um novo modelo de ecranoplano, Chaika A-50 (“gaivota”, em português), que será lançado entre 2019 e 2020. A informação é da agência de notícias russa Ria Nóvosti.

O novo veículo, projetado para voar a poucos metros de altura sobre superfícies planas, tem deslocamento de 54 toneladas métricas, carga útil de até 15 toneladas e alcance de 3.000 quilômetros.

O diretor-geral da Empresa de Produção Científica da Ekranoplanos, Geôrgui Antsev, acredita que o Chaika A-50 possa se tornar um sistema de transporte universal sobre superfícies planas, aquática ou desértica, e sobre costas com leve inclinação. 

Como veículo de busca, resgate e reconhecimento, o novo ecranoplano seria também útil às pastas do Interior, das Situações de Emergência, de Transporte e da Defesa.

A expectativa dos desenvolvedores é que o Chaika A-50 seja usado ainda para o desenvolvimento do Ártico, já que o ecranoplano será menos afetado pelas condições climáticas do que os helicópteros.

“No compartimento de carga [do ecranoplano], é possível transportar um barco para missões de resgate ou reconhecimento”, disse Aktsev, citado pela Ria Nóvosti.

Para ajudar os pilotos a ultrapassar os obstáculos, o Chaika receberá um sistema de visão sintética, capaz de detectar objetos a quilômetros de distância e analisá-los e determinar a rota otimizada.

Além de fornecer o veículo para o setor civil, o fabricante planeja exportá-lo para a Índia, onde deverá ser equipado com mísseis de cruzeiro BrahMos. 

O que é um ecranoplano?

O ecranoplano é um veículo projetado para voar a poucos metros de altura sobre superfícies planas, geralmente aquáticas ou desérticas. A interação aerodinâmica entre as asas do avião e a superfície cria um fenômeno conhecido como “efeito solo”.

Os primeiros ecranoplanos apareceram na URSS no anos 1930 e foram desenvolvidos principalmente para realizar missões militares.

Os líderes soviéticos acompanhavam de perto o desenvolvimento desses veículos. A ideia era que se tornassem um instrumento fundamental no caso de guerras futuras.

Devido à altura de voo, os ecranoplanos são invisíveis a radares e hidrolocalizadores. Ao voar sobre a superfície da água, evitam ainda o perigo das minas subaquáticas.

Há, porém, grandes desvantagens. A maioria desses modelos não é capaz de sobrevoar superfícies irregulares. Sua baixa manobrabilidade, estrutura leve e ausência de sistemas antiaéreos também os tornam vulneráveis aos caças inimigos.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies