Katyusha do século 21 substituirá todos os soviéticos

Vitaly V. Kuzmin/www.vitalykuzmin.net
Novo lançador múltiplo de foguetes poderá disparar 40 mísseis em 30 segundos.

O Ministério da Defesa da Rússia adquiriu um novo lote de sistemas de lançamento múltiplo de mísseis Tornado-G (MLRS), conhecidos como os “Katyushas do século 21”.

Os sistemas deverão substituir todos seus análogos, já obsoletos, de classe semelhante que restam no exército russo ainda dos tempos soviéticos - conhecidos como “Katyusha”.

O “Katyusha” foi um famoso lançador de foguetes construído e usado pela primeira vez pela União Soviética na Segunda Guerra Mundial. “Katyusha” não era, porém, o nome oficial da arma, mas sim o apelido que ganhou dos soldados.

As tropas do Exército Vermelho tiraram a ideia da música “Katyusha”, muito popular da época e que falava sobre uma garota que aguardava a volta de seu amado, que havia partido para lutar na guerra. O nome oficial do lançador de foguetes era BM-13.

O primeiro lote dos lançadores múltiplos de foguetes já entrou em uso nas unidades de tropas terrestres próximas à cidade de Volgograd (antiga Stalingrad, 970 quilômetros a sul de Moscou). Os novos sistemas serão destinados a todas as unidades especializadas, em todo o território da Rússia.

Caraterísticas técnicas

Como a maioria dos novos projetos militares, o Tornado-G é uma arma secreta. Segundo especialistas militares, o sistema é produzido em duas versões, para mísseis de 122 mm e de 300 mm de calibre. Cada sistema tem 40 tubos de lançamento de mísseis.

Pelo menos quatro novas munições foram desenvolvidas especialmente para o Tornado-G: dois tipos de mísseis com múltiplas ogivas e dois tipos com ogivas de fragmentação. O alcance estimado dos mísseis é de até 40 km.

O lançador dispara todos os 40 mísseis em cerca de 30 segundos.

O Tornado-G também recebeu o novo sistema de controle e orientação remoto, que permite que uma tripulação de duas pessoas determine os alvos e atire sem sair da cabine.

Além disso, o lançador foi equipado com um sistema de navegação por satélite "fechado" que aumenta significativamente a capacidade de disparo, em comparação com seus antecessores soviéticos.

Como resultado, o tempo necessário para a implantação dos lançadores foi reduzido e a precisão de fogo foi aprimorada.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies