Bombardeiro estratégico Tu-160 terá versão civil supersônica

Vitali V. Kuzmín
Passagens para avião civil que poderá atingir velocidade de 2.000 km/h não serão nada baratas.

Representantes do departamento de projetos e construção da fábrica de aeronaves Tupolev declararam à imprensa russa que pretendem criar um novo avião supersônico baseado no bombardeiro estratégico Tu-160.

O custo das pesquisa e testes será de cerca de US$ 630 milhões, enquanto a construção da aeronave custará quase US$ 90 milhões, de acordo com o chefe de projetos de aviação da Tupolev, Mikhaíl Nikúlotchkin, disse ao jornal estatal Rossiyskaya Gazeta.

O primeiro voo do novo avião será realizado em 2024. Segundo  Nikúlotchkin, uma passagem de Moscou para o aeroporto de Khabarovsk (cidade no Extremo Oriente russo, já próxima da fronteira com a China) custará mais de 150.000 rublos (US$ 2.270). Hoje, um voo para o mesmo trajeto em avião civil subsônico custa cerca de US$ 140.

A ideia de construir um avião civil supersônico baseado no Tu-160 pertence ao presidente Putin, que disse, em janeiro de 2018, que a aeronave poderia ser usada pelas "grandes empresas" aéreas.

"É preciso pensar sobre a versão civil desse avião. Tendo em conta o imenso território [da Rússia], tenho certeza de que haverá demanda", disse Putin durante reunião com funcionários da fábrica de aviação Gorbunov, em Kazan.

O vice-diretor geral da empresa Tupolev, Valéri Solozobov, disse, em novembro 2017, que a empresa recebe encomendas frequentes de milionários estrangeiros para criar um avião privado baseado no bombardeiro Tu-160, mas esses são  recusados porque as tecnologias de aeronaves militares são mantidas em segredo.

Segundo a agência de notícias russa RBC, nenhuma empresa de aviação fabrica aeronaves supersônicas na atualidade, embora projetos desse tipo de aviões estejam sendo desenvolvidos por várias empresas.

 

Cisne Branco

O Tu-160, apelidado de “Cisne Branco”, é o bombardeiro supersônico mais poderoso na história da aviação militar russa. 

“O ‘Cisne Branco’ também é conhecido como ‘plataforma de mísseis’, o que significa que o avião pode transportar mísseis de cruzeiro nucleares e convencionais, inclusive mísseis de cruzeiro de longo alcance Kh-101 e Kh-555", explica o analista militar da agência Tass, Víktor Litóvkin.

"O Tu-160 pode levar bombas de fragmentação, minas navais e quase todos os outros tipos de bombas e mísseis. O peso combinado das bombas pode ser de até 40 toneladas", disse.

Experiência soviética

Na era soviética, cientistas russos já tentaram desenvolver um avião supersônico baseado em bombardeiros, o Tu-144.

No entanto, esse bombardeiro estratégico era completamente inadequado para transportar passageiros, segundo o professor da Academia de Ciências Militares da Rússia, Vadím Koziúlin.

"O Tu-144 era muito caro, precisava de pistas especiais, a manutenção e o consumo de combustível custavam muito caro. Essas despesas tiveram que ser compensadas no preço dos bilhetes, que equiparável ao salário mensal de um cidadão soviético médio", explica Koziúlin.

LEIA TAMBÉM: 7 recordes batidos por helicópteros russos

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies