Ferrovia da ponte da Crimeia tem projeto modificado após descoberta de sítio arqueológico

Nikolái Guingázov/Global Look Press
Assentamento grego da época do Reino do Bósforo remonta ao século 4 a.C..

A ferrovia que unirá a península da Crimeia com o resto do território russo será reformulada devido à recente descoberta de um antigo assentamento na rota prevista na costa do mar Negro, informou a assessoria do governo local.

“Para a preservação de um monumento histórico único, os construtores da ferrovia da ponte da Crimeia irão corrigir seu alinhamento em uma das seções nas proximidades de Kertch. A rota evitará os edifícios dessa rica e antiga propriedade”, lê-se na nota.

Em meados de novembro, os arqueólogos anunciaram a descoberta de um assentamento grego chamado Manitra, da época do Reino do Bósforo. Tratava-se de uma fazenda, cuja fundação remonta ao século 4 a.C.. O local, que na época incluía edifícios notáveis, abrange uma área de mais de 5.000  e conta com uma necrópole a leste das construções principais.

LEIA MAIS: As 5 descobertas arqueológicas russas que chocaram o mundo 

“Não há nenhuma propriedade semelhante com tamanha dimensão, complexidade e em tal estado de conservação, não só no território da Crimeia, mas em toda a costa do mar Negro”, ressalta Aleksandr Máslennikov, doutor em História e chefe de estudos de campo no Instituto de Arqueologia da Academia Russa de Ciências.

“A singularidade desse assentamento está em seu altíssimo nível de construção. Esse monumento se situa na península de Kertch, na parte ocidental do antigo Reino do Bósforo. Esta era a fronteira do mundo helênico e nela vemos um excelente exemplo de planejamento urbano antigo. Quem construiu esse propriedade não tinha só possibilidades materiais grandes, mas muito grandes. Pode-se supor que não era um representante da classe alta dos latifundiários, mas sim um membro da dinastia governante do reino, ou até mesmo o próprio rei do Bósforo”, completa.

Embora leve seis meses para reajustar o projeto da ferrovia, a recente descoberta não deve atrasar a entrega anunciada para dezembro de 2019.

A Ponte da Crimeia, a mais longa da Europa, foi inaugurada em 15 de maio de 2018. Ligando a península com o resto da Rússia, permanece desde então aberta ao tráfego, e, em breve, também servirá de base para uma ferrovia.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies