Kalashnikov testará novo drone de reconhecimento na Síria

Kalashnikov Media/Global Look Press
No início da década de 2020, maior fábrica russa de armas de fogo entregará às Forças Armadas do país novo drone que analisará posições de soldados inimigos e, possivelmente, lançará bombas.

No final de outubro, o consórcio Kalashnikov apresentou um novo VANT (veículo aéreo não tripulado) de reconhecimento militar.

O novo modelo ainda não recebeu nome oficial e é identificado sob o código “ZALA 421 16Е5 versão 2”.

Os projetistas desenvolveram o drone com um planador de última geração que poderá voar mais rápido e será mais manobrável.

LEIA TAMBÉM: Você sabe tudo sobre Kalashnikov? Faça nosso teste e descubra

O drone poderá ser equipado com três tipos de motores: elétrico, com um tempo de voo de até 7 horas; de combustão interna, com um tempo de voo de até 12 horas; e híbrido, que, segundo os desenvolvedores, poderá cobrir distâncias ainda maiores.

“Será possível, por exemplo, cobrir determinada distância usando o motor a gasolina e, depois, alternar para o elétrico, que torna o drone menos visível aos radares e reduz seu nível de ruído”, explica o diretor-geral da empresa desenvolvedora, Konstantin Báchkin.

O novo drone de reconhecimento poderá voar a uma altitude de até quatro ou cinco quilômetros, dependendo do equipamento de reconhecimento e das câmeras instaladas. 

O novo VANT não precisa de aeródromo ou de qualquer plataforma especial e é lançado de uma catapulta montada em um veículo militar, podendo aterrissar em qualquer lugar devido a seus paraquedas e a uma almofada pneumática.

“O último protótipo é pode levar até 7 quilos de carga útil, inclusive câmeras com termovisor e zoom de 60 vezes, que permitem seu uso durante a noite”, diz Báchkin.

Segundo os desenvolvedores, os concorrentes estrangeiros do novo drone podem levar carga maior, mas o VANT russo tem uma melhor proteção dos canais de transmissão de informações.

A subsidiária da Kalashnikov pretende realizar os testes de combate do “ZALA 421 16Е5” no início de 2019 na Síria. Os protótipos serão entregues às Forças Armadas na região para revelar as posições de militantes do Estado Islâmico no Oriente Médio. 

Segundo os desenvolvedores, o novo VANT poderá, no futuro, ser transformado em drone de ataque, com bombas de queda livre em vez de câmeras e sistemas de orientação. O equipamento só começará, porém, a tomar este formato no início da década de 2020.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies