O que se sabe sobre o IL-20 derrubado na Síria?

O equipamento do IL-20 pode “cegar” aviões que fazem parte de AWACS (Sistema Aéreo de Alerta e Controle).

Alan Wilson
Avião de reconhecimento tinha 15 militares a bordo e foi abatido pelo próprio governo sírio, que tentava atacar uma aeronave israelense.

Uma aeronave de reconhecimento russa Ilyushin IL-20 desapareceu dos radares dos serviços de segurança militares russos na Síria na noite de 17 de setembro, enquanto retornava à base aérea de Hmeimim e sobrevoava o mar Mediterrâneo

Segundo o exército russo, o avião foi abatido por um sistema de defesa aérea sírio que tentava atacar um avião de Israel. O avião israelense fez uma manobra especial para se proteger e o míssil acabou atingindo acidentalmente o IL-20 russo.

"Tentando se proteger por trás de um avião russo, os pilotos israelenses o colocaram sob o fogo dos sistemas de defesa antiaérea da Síria. Como resultado, o IL-20, que tem uma superfície refletora significativamente maior do que a do F-16, foi abatido por um sistema de mísseis S-200", declarou o porta-voz do Ministério da Defesa russo, major-general Ígor Konachenkov.

A Rússia classificou as ações de Israel como hostis.

"Como resultado das ações irresponsáveis dos militares israelenses, 15 militares russos foram mortos. Isso não é, de maneira alguma, conforme com o espírito da parceria russo-israelense", disse Konachenkov.

Ilyushin IL-20

O Ilyushin IL-20 é um avião com motor turbo-hélice de meados da década de 1970.

Após modernização, ele recebeu equipamentos de guerra eletrônica que o transformaram em um espécie de radar voador, capaz de detectar alvos terrestres e aéreos, interceptar conversas de pilotos e soldados e desativar seletivamente meios de comunicação de potenciais inimigos.

O equipamento do IL-20 pode “cegar” aviões que fazem parte de AWACS (Sistema Aéreo de Alerta e Controle), ou seja, desligar os equipamentos de monitoramento dos aviões de reconhecimento, que passam a não detectar mais nada.

Além disto, ele pode criar um "escudo eletromagnético" contra os meios de guerra eletrônica do inimigo.

Sua caraterísticas aerodinâmicas e motores modernizados também permitem que o avião voe ininterruptamente por 12 horas.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies