As 8 maiores, mais fortes e mais rápidas locomotivas a vapor da Rússia

Alexey Malgavko/Sputnik
A Rússia nunca liderou o mercado mundial de locomotivas a vapor. Mesmo assim, o país produziu modelos de sucesso, alguns dos quais chegaram a superar os norte-americanos e europeus.

1. ‘Brianski’

Com velocidade máxima de 125 quilômetros por hora, a “B” (de “Brianski”) foi a locomotiva a vapor mais rápida do Império Russo na década de 1910. Ela conseguiu sobreviver a duas guerras mundiais e continuou em funcionament até meados dos anos 1950, quando a era das locomotivas a vapor chegou ao fim.

  1. ‘E’

Com mais de 10.000 unidades fabricadas, o “E” foi e continua a ser a locomotiva que foi mais produzida na história. Projetada em 1912, ela ainda é usado em filmes, em algumas celebrações e passeios retrô.

3. ‘Felix Dzerjínski’

Projetada em 1931, a “FD” (abreviatura que se refere nada mais, nada menos que ao sanguinário fundador da polícia secreta soviética Félix Dzerjínski) foi uma das mais potentes locomotivas a vapor de carga da União Soviética. Mais de 1.000 unidades dela foram enviados à China, onde continuaram em funcionamento até a década de 1980.

4. ‘Andrêi Andrêiev’

Esta gigantesca locomotiva a vapor soviética foi inaugurada em 1934. Ela era a única do mundo com sete pares de rodas. A “AA” (que não se refere aos “alcoólicos anônimos, mas a “Andrêi Andrêiev”, revolucionário russo que foi vice-presidente do conselho de ministros da URSS).

Mas a “AA” não foi para frente devido a seu tamanho: ela destruía ferrovias, não conseguia fazer curvas corretamente e saía dos trilhos. Na década de 1960, a única “AA” existente foi direto para o lixo.

5. ‘Pobeda’

As locomotivas a vapor “L”, também conhecidas como “Pobêda” (em russo, “Vitória”), surgiram no final da Segunda Guerra Mundial, em 1945. A “Pobeda” é considerada uma das melhores locomotivas a vapor soviéticas, e era incrivelmente eficaz e confiável.

6. ‘Iôssif Stálin’

Construída no início dos anos 1930, a “Iôssif Stálin” foi a mais poderosa locomotiva a vapor da Europa por determinado período. Hoje, ela continua a ser a mais poderosa soviética. O único modelo sobrevivente (o IS20-317) está localizado atualmente em Kiev.

  1. ‘General’

Quase tão forte quanto a “Iôssif Stálin”, a “P36” foi a última locomotiva a vapor soviética a transportar passageiros. Ela também era conhecida como “General”, devido a suas listras, que lembravam as chamadas “lampasse”, listras laterais contrastantes usadas em uniformes militares – nos russos, normalmente vermelhas.

8. ‘P38’

A mais pesada locomotiva a vapor soviética (com mais de 380 toneladas) surgiu em meados dos anos 1950, pouco antes da suspensão da fabricação de locomotivas a vapor. A “P38” era uma cópia modificada da locomotiva a vapor mais potente do mundo, a “Yellowstone”. Apenas quatro dessas locomotivas foram produzidas, mas, infelizmente, nenhuma sobreviveu até os dias atuais.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Leia mais
Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies