Robô russo poderá combater atiradores em escolas nos Estados Unidos

Promobot
Uma instituição de ensino em Cleveland está considerando a compra de um robô russo para proteger as crianças. Segundo os desenvolvedores, o equipamento é capaz de identificar se uma pessoa está portando ou não uma arma.

O Promobot, que foi desenvolvido por uma startup da cidade russa de Perm, vem trabalhando sobretudo em supermercados – movendo-se de forma autônoma, ajuda as pessoas a se localizar, bem como interage e responde a perguntas.

Recentemente, no entanto, o robô começou a mirar o mercado norte-americano. Com isso, mais um de 2.800 máquinas serão fornecidas para os EUA ao longo dos próximos cinco anos, e as escolas do país devem ser um dos principais consumidores.

A ideia é que o Promobot seja usado como uma maneira de combater a violência, pois poderia ajudar a identificar armas. 

De acordo com a startup russa, as negociações com as escolas dos Estados Unidos estão atualmente em andamento. “Uma escola em Cleveland está interessada, e estamos discutindo o assunto”, disse um representante da fabricante do Promobot.

Segundo o canal CNN, por exemplo, há, pelo menos, um tiroteio em massa por semana nas escolas americanas.

Se o robô vir uma arma, ele enviará uma notificação de alerta para a polícia e os pais. Por enquanto, o robô tem dificuldade em reconhecer armas escondidas, mas, até o final do ano, os desenvolvedores planejam introduzir uma câmera infravermelha para aumentar a velocidade e a qualidade do reconhecimento.

A empresa garante que as peças eletrônicas do Promobot já são fabricadas nos EUA.

Além de identificar ameaças, o robô poderia ser usado também para fins educacionais, uma vez que é capaz de se comunicar e manter uma conversa.

Confira aqui 6 diferenças entre as escolas russas e estrangeiras.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies