Devolvidos inesperadamente à Marinha, velhos navios soviéticos serão repaginados

Ígor Zarembo/Sputnik
Corvetas receberão novos sistemas de defesa antiaérea e mísseis X-35U.

Em 2019, o Ministério da Defesa da Rússia finalizará a modernização das corvetas de mísseis do projeto Flash 1241 (Tarantul), que serão entregues às forças de defesa costeira do Mar Negro e do Mar Cáspio.

A decisão de devolver as corvetas à Marinha russa era inesperada, já que inicialmente esses navios tinham sido modernizados para venda a um cliente estrangeiro que não foi revelado.

Novos armamentos

As corvetas soviéticas receberam os modernos mísseis antiaéreos X-35U e uma versão marítima do sistema de defesa antiaérea Pantsir-M.

Cada barco será armado com oito mísseis X-35U, que podem eliminar quaisquer alvos acima da água a distâncias de até 260 km.

O sistema de defesa aérea Pantsir-M é mais compacto que a versão terrestre “Pantsir-S” e revestido com material especial para suportar as mais severas condições meteorológicas, inclusive durante tempestades marítimas, chuvas e ventos. 

"A principal diferença está no fato de que os mísseis do sistema terrestre ‘Pantsir-S’ têm que interceptar alvos com rotas previsíveis. Os mísseis antinavios voam refletindo a superfície da água e, durante tempestades, sobre as ondas, o que dificulta a previsão das rotas de voo", disse o projetista-chefe da Corporação de Sistemas de Alta Precisão, Aleksandr Jukov. 

O sistema ‘Pantsir-ME’ também pode rastrear até quatro alvos aéreos simultaneamente.

"O ‘Pantsir-ME’ cria uma cúpula antiaérea de 20 quilômetros ao redor do navio no qual está instalado. É uma arma de defesa muito eficaz que poderá ser usadas em potenciais conflitos", disse o diretor-geral da Corporação de Sistemas de Alta Precisão, Aleksandr Deníssov.

Você sabia que a Marinha da Rússia tem um dinossauro? Descubra aqui!

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies