Restos vegetais combatem lixo tóxico e podem salvar o solo, dizem cientistas russos

Getty Images
Lixo orgânico, sobretudo resíduos vegetais, pode combater a contaminação do solo graças a um novo método que neutraliza metais pesados ​​e ajuda a recuperar biomas.

Metais pesados, como ferro, zinco, níquel e mercúrio, são frequentemente encontrados no solo, colocando em risco a saúde de plantas e outros animais. No entanto, um grupo de cientistas do Instituto Skôlkovo de Ciência e Tecnologia (Skoltech), nos arredores de Moscou, e da Universidade Tcheca de Ciências da Vida, em Praga, desenvolveu uma tecnologia capaz de limpar o solo contaminado por lixo tóxico.

O novo agente de limpeza produzido a partir de restos vegetais pode, entretanto, neutralizar significativamente os metais pesados, contribuindo para a recuperação do bioma e criando um ambiente mais saudável para os organismos no solo.

Os cientistas também determinaram a concentração necessário de agente para “curar o solo". Os resultados do estudo foram divulgados na publicação científica Chemosphere.

“A busca por agentes mais eficazes de recuperação do solo é uma questão fundamental em todo o mundo devido à contínua expansão de áreas contaminadas por metais pesados”, lê-se em um comunicado do Skoltech.

Segundo os pesquisadores, uma das tecnologias de remediação mais seguras e acessíveis é a aplicação de substâncias naturais que contêm carbono e absorvem metais pesados, e ajudam na recuperação da comunidade microbiana do solo.

Os cientistas estudaram três tipos de substâncias baratas e amplamente disponíveis, como o biocarvão (biochar), ou carvão especificamente tratado, que é uma substância formado como resultado de cinzas e da decomposição de proteínas.

No decorrer dos 60 dias de experimentos, os pesquisadores analisaram como diferentes quantidades dessas substâncias influenciaram as características químicas, biológicas e toxicológicas do solo contaminado por metais pesados.

Como resultado, foi selecionado um agente obtido a partir de resíduos vegetais capaz de neutralizar o efeito tóxico dos metais pesados ​​e melhorar o ecossistema do solo.

“Na nossa opinião, as substâncias húmicas são as mais promissora, já que seu efeito positivo sobre o solo é confirmado por vários indicadores no estudo. A pesquisa nessa direção será perpetuada”, diz Maria Pukaltchik, pesquisadora do Skoltech.

Os seres humanos alteraram os ciclos naturais de alguns metais pesados, e não se trata apenas de poluição resultante da atividade industrial. Esses metais também penetram no solo por meio da queima de combustíveis fósseis, esgoto e fumaça de escapamento. Além disso, se essas partículas se misturam ao ar, podem permanecer na atmosfera e propagar o problema por grandes áreas.

Falando em poluição, você sabia que mais de 200 veículos foram guinchados do fundo do lago Baikal em 15 anos? Cemitério de barcos e carros em lago mais profundo do planeta se soma a outras preocupações ambientais na região.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies