Telegram irá criar sua própria moeda criptografada

Segundo o fundador do Telegram, Pável Durov, a ICO permitirá à empresa atrair entre US$ 3 e 5 bilhões em investimentos

Segundo o fundador do Telegram, Pável Durov, a ICO permitirá à empresa atrair entre US$ 3 e 5 bilhões em investimentos

Reuters
Serviço de mensagens russo se prepara para fazer oferta inicial no mercado.

Em 2017, o serviço de mensagens instantâneas Telegram se tornou o aplicativo mais popular entre os participantes do mercado das moedas criptografadas. Quase todas as moedas digitais descentralizadas têm seus próprios grupos nesse serviço de mensagens de origem russa. 

No início de 2018, o fundador do serviço, Pável Durov, declarou que o Telegram criará a sua própria moeda criptografada que será diferente das outras. Segundo economistas, a oferta inicial da moeda (ICO) do Telegram permitirá à empresa atrair entre US$ 3 e 5 bilhões em investimentos. 

Segundo Durov, a criptomoeda do Telegram será criada para o mercado de massa. Embora o Bitcoin já seja considerado um bom instrumento de investimento e o Ethereum seja eficiente para a venda de tokens, não existe hoje uma criptomoeda com uso disseminado na vida cotidiana. O Telegram promete criar uma moeda descentralizada para o mercado de massa, que poderia substituir os sistemas de pagamento dos cartões de crédito Visa e Mastercard. No primeiro trimestre de 2018, o serviço deverá atingir 200 milhões de usuários mensais, o que seria suficiente para lançar o novo sistema de pagamentos criptografados. 

Além disso, o Telegram promete aumentar a velocidade das transações e reduzir os custos. De acordo com a empresa, as transações de criptografia são atualmente limitadas a um máximo de sete por segundo para o Bitcoin e 15 por segundo para o Ethereum, o que é considerado uma velocidade insuficiente, com altos custos de transação. A nova moeda do Telegram promete processar milhões de transações por segundo.

Como a maioria dos usuários das criptomoedas já tem contas no Telegram, o aplicativo oferecerá uma ID universal segura. Depois de passar pela verificação uma vez, os usuários receberão um passaporte virtual para iniciar as sessões.

Originalmente um aplicativo de mensagens instantâneas, o Telegram está se tornando uma plataforma que hospeda conteúdo da internet. Os usuários poderão desbloquear notícias ou se tornar assinantes de diversos grupos pagando pequenas quantias em criptomoedas. Os desenvolvedores poderão criar aplicativos e serviços na base da plataforma blockchain que será oferecida pelo Telegram. Um dos principais objetivos do projeto é "ser um portal para projetos blockchain para as massas, semelhante ao Google Play e à App Store".

Quer saber onde estão as reservas de ouro da Rússia? Leia aqui!

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais