Esqueleto de vaca-marinha extinta é encontrado no Extremo Oriente russo

Reserva natural Komandorski
Vítima de caça predatória, espécie de mamífero marinho sumiu ainda no final do século 18. Última descoberta de ossada semelhante havia ocorrido em 1987.

O esqueleto de um dugongo-de-steller, ou vaca-marinha-de-steller, foi descoberto na reserva natural Komandorski nas ilhas Comandante, no Extremo Oriente do país.

A última descoberta de um esqueleto completo ocorrera em 1987.

As vacas-marinhas-de-steller eram animais de grandes proporções, com até 10 metros de extensão e peso de 5 toneladas. Foram encontradas em 1741 perto das ilhas Comandante, no mar de Bering, mas, até 1767, o animal já havia sido extinto devido à caça predatória por seres humanos em busca de sua preciosa gordura subcutânea.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies