Neste dia: Tratado de Interdição Parcial de Testes nucleares era assinado

Tratado foi resultado das negociações de Genebra iniciadas pela URSS em 1958

Tratado foi resultado das negociações de Genebra iniciadas pela URSS em 1958

Global Look Press
URSS, EUA e Grã-Bretanha restringiram criação e experimentos em 1963. Acordo resultou das negociações de Genebra, iniciadas por Moscou cinco anos antes.

Em 5 de agosto de 1963, os governos da União Soviética, dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha assinaram o Tratado de Interdição Parcial  (TIP) de Testes, ou Tratado de Moscou. O documento proibia testes com armas nucleares na atmosfera, no espaço exterior e sob a água – a partir de então, só poderiam ser executados no subsolo.

Três dias depois, o tratado foi aberto à assinatura para outros países em Moscou, Londres e Washington. No entanto, França, China e Coreia do Norte, que possuem armas nucleares, jamais assinaram o documento.

O tratado entrou em vigor em 10 de outubro de 1963, tornando-se o primeiro acordo internacional restringindo a criação e testes de armas nucleares.

Qualquer parte tinha o direito de se retirar do tratado se decidisse que “eventos extraordinários, relacionados ao assunto deste Tratado, comprometem os interesses supremos de seu país”.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.