10 paradas imperdíveis da Ferrovia Transiberiana

Legion Media
Muitas pessoas sonham em fazer uma viagem na ferrovia mais longa do mundo, mas passar quase sete dias olhando pela janela do trem para paisagens melancólicas e taiga sem fim não é fácil. Compilamos uma lista das cidades mais interessantes ao longo da rota, onde é possível descer para observar outras facetas da Rússia - e depois retomar sua jornada.

A Ferrovia Transiberiana tem mais de 9.200 km de extensão. No trajeto de Moscou a Vladivostok, conecta as grandes cidades dos Urais, da Sibéria e do Extremo Oriente. Ao tomar o trem, o viajante tem um gostinho de quase toda a Rússia. A vantagem é que a passagem para a Transiberiano permite que o passageiro desembarque em qualquer estação e depois continue a viagem em qualquer outro trem da rota, desde que tenha assentos livres. O Russia Beyond selecionou pontos que valem a pena explorar no caminho.

1. Iaroslavl

O trem parte da estação de trem Yaroslavsky, em Moscou, e uma das primeiras paradas é Iaroslavl. Esta cidade foi fundada pelo príncipe Iaroslav, o Sábio, em 1010.

Iaroslavl é a capital não oficial da famosa rota turística conhecida como Anel de Ouro e possui centenas de igrejas e mosteiros. Não deixe de visitar o Museu de Iaroslavl escondido atrás das muralhas do antigo Mosteiro da Transfiguração do Salvador. Explore sua catedral principal e visite o urso Macha, a personificação viva do brasão de armas de Iaroslavl.

2. Perm 

Perm é uma cidade industrial grande e centro cultural dos Urais. Possui uma renomada companhia de balé e ópera, além de um teatro dramático com o mais óbvio dos nomes, Teatro. Também tem seu próprio (uma raridade na Rússia) museu de arte contemporânea, o PERMM, que foi inaugurado em 2009 em um antigo edifício do terminal fluvial.

Fazer um passeio de barco no rio Kama é atração obrigatória para qualquer visitante, bem como tirar uma foto na margem com o cartão de visita da cidade - um grande objeto de land art de Boris Matrosov chamado “A felicidade não está longe” - como pano de fundo.

3. Iekaterimburgo

Cidade Tchequista

Iekaterimburgo é uma cidade industrial com mais de um milhão de habitantes, capital dos Urais e local de nascimento do primeiro presidente da Rússia, Boris Iéltsin.

Não deixe de visitar o monumento arquitetônico conhecido como Cidade Tchequista, um bairro de edifícios residenciais construtivistas construídos nas décadas de 1920 e 1930. Era destinado à liderança do NKVD, a polícia secreta da URSS (daí seu nome não oficial).

4. Tiumên 

Tiumên é considerada o centro da indústria petrolífera russa. E ocupou mais de uma vez o topo da lista das melhores cidades para se viver no país. O que qualquer pessoa deve fazer ao visitá-la? Uma caminhada ao longo da margem do rio Tura e um passeio no Parque da Cultura e Lazer, bem como conferir o Mosteiro da Santíssima Trindade e a Catedral Znamenski, construída no incomum estilo barroco siberiano. Aliás, Tiumên conta com uma universidade progressista, com muitos estrangeiros entre os alunos e o corpo docente.

A duas horas de carro de Tiumên (infelizmente, não na rota Transiberiana), fica a cidade antiga de Tobolsk, que nos séculos 17 a 18 serviu como um reduto na exploração russa da Sibéria - tanto é que existe até um Kremlin de pedra ali.

5. Omsk 

Omsk é conhecida como o lugar onde Fiódor Dostoiévski passou quatro anos em exílio. Não é à toa que o museu literário da cidade, que estuda a herança dos escritores siberianos, leva seu nome. Omsk possui um metrô único, o mais curto do mundo, com apenas uma estação.

Se der tempo e estiver rolando, vale também a pena conferir um jogo da Liga Continental de Hóquei; o clube local Avangard é um dos mais fortes do país.

6. Novosibirsk

Novosibirsk é considerada a capital da Sibéria. A cidade foi fundada no século 19 como uma parada na rota da Ferrovia Transiberiana, que estava em construção na época. 

Mesmo antes de a cidade aparecer no mapa, foi construída uma ponte sobre o rio Ob, que agora faz parte do brasão de armas de Novosibirsk.

Hoje em dia, Novosibirsk é uma cidade com mais de um milhão de habitantes e esbanja uma variedade de atividades de lazer, de museus e teatros a um grande zoológico e um circo. A Catedral de Aleksandr Nevski, o primeiro edifício de pedra da cidade, é atração obrigatória.

7. Krasnoiarsk 

Com suas longas avenidas, vastos espaços e o grande rio Ienissei, Krasnoiarsk é um lugar onde se pode sentir todo o poder da Sibéria. Alguns dos pontos turísticos mais famosos da cidade estão incluídos na nota de 10 rublos.

Os locais a visitar incluem o museu local de história, bem como o complexo do museu Ploshchad Mira, no qual a arte contemporânea é justaposta à soviética. Os dois edifícios do museu são separados por uma caminhada ao longo da margem do Ienissei, que oferece belas vistas das pontes que cruzam o rio. Não muito longe da cidade, há também uma reserva natural única chamada Pilares de Krasnoiarsk.

8. Irkutsk

Ao chegar a Irkutsk, já se está no meio do caminho. Foi nesta cidade onde os famosos dezembristas, que organizaram um levante contra o tsar em 1825, passaram um período em exílio. Por isso, a cidade possui um museu dedicado a seu legado.

Mas é evidente que a principal atração da região continua sendo o Lago Baikal, cujo ponto costeiro mais próximo fica a uma hora de carro de Irkutsk.

9. Ulan-Ude 

Se você não tiver tempo de parar no Baikal, não se preocupe: você o verá da janela do trem, pois entre Irkutsk e Ulan-Ude, a ferrovia passa ao longo da margem do lago, com paradas de dois minutos no caminho.

Descer do trem na capital da Buriátia pode ser sua aventura mais incomum na Rússia. Esta área na fronteira com a Mongólia é conhecida por suas antigas tradições budistas. Não muito longe da cidade fica um importante templo budista, Ivolguinski Datsan. E até mesmo principal igreja ortodoxa em Ulan-Ude, a Catedral Odigitrievski, parece mais um centro do budismo.

Há também um monumento incomum a Lênin na forma de uma cabeça gigante.

10. Khabarovsk

Mais 14 horas de viagem e você enfim estará em Vladivostok. Mas, enquanto isso, sintam-se bem-vindos à capital do Território de Khabarovsk e ao Extremo Oriente da Rússia. A cidade está localizada às margens do rio Amur, perto da fronteira com a China. Ali há uma ponte de três quilômetros sobre o rio, que é popularmente conhecida como o “milagre do Amur”.

Se sobrar ânimo, visite esta atração única: a 75 km de Khabarovsk, em um vilarejo do povo indígena nanai, foi encontrada uma escultura em pedra datada de 12.000 a.C.

LEIA TAMBÉM: Transiberiana a bordo de trem retrô luxuoso sai a partir de US$ 15.000 – mas vale cada centavo

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies