O que são essas estruturas monstruosas que os soviéticos chamavam de ‘Caixas da Pátria’?

Zhizn' v Dvizhenii
Elas não são o que você pensa.

Havia uma expressão muito usada na União Soviética: ‘Caixas da Pátria-Mãe’ (Zakroma Rodiny, em russo).

O termo ‘zakrom’ em russo se refere, literalmente, a um local cercado no celeiro para encher de grãos e farinha, um local onde a colheita era armazenada. 

Metaforicamente, a frase era usada na URSS para conotar a riqueza da Pátria, que, na época em que o abastecimento de alimentos não era tão estável como hoje, muitas vezes significava as reservas alimentares estratégicas do país.

Visto que o grão era, talvez, o mais importante dos alimentos, estruturas gigantescas foram construídas para conter o suprimento estratégico de trigo valioso.

Alguns dos chamados ‘elevadores de grãos’ construídos na URSS sobreviveram até hoje.

Um dos elevadores de grãos mais impressionantes que a Rússia herdou da URSS foi construído na cidade de Iaroslavl em 1938. Era chamado de 'Elevador na base de grãos nº 61', mas conhecido pelo povo soviético como uma das partes dos “Caixas da Pátria-Mãe”.

A estrutura gigante e complexa incluía seis elevadores de concreto de 30 metros de comprimento.

Para o país que em pouco tempo se envolveria no conflito mais devastador da história da humanidade, essa reserva estratégica de grãos seria um recurso inestimável para garantir o suprimento de alimentos na linha de frente.

Dada a importância estratégica e os riscos envolvidos, os elevadores também eram uma instalação de alta segurança. Eles eram patrulhados por seguranças paramilitares, e pessoas não autorizadas não tinham autorização para entrar no território. Era comum que a própria existência de locais como este e as localizações precisas fossem informações confidenciais.

No início, os grãos eram entregues ao local por ferrovias, que levavam até os elevadores. No final da guerra, os novos suprimentos eram entregues por barcaças. O processo de carregamento e descarregamento dos grãos foi mecanizado nos elevadores em Iaroslavl.

Com a dissolução da URSS em 1991, os elevadores de grãos - incluindo este local gigante em Iaroslavl - não estavam no topo da lista de prioridades do novo governo. Sem os devidos cuidados e financiamento, os elevadores foram deixados em ruínas.

Reza a lenda que alguns visitantes azarados que tentaram observar a estrutura por dentro desapareceram para sempre. Embora não se saiba se esses relatos têm alguma veracidade, o local parece assustador o suficiente para que os turistas o evitem.

LEIA TAMBÉM: Como a Rússia se tornou líder mundial na exportação de trigo

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies