5 hotéis mal-assombrados na Rússia

Kirill Zikov/Moskva Agency; Pixabay
Quer sentir um frio subindo pela espinha na Rússia? Então confira nossa lista dos hotéis mais assustadores do país!

Atividade paranormal não é só algo que vemos na TV, e muita gente acredita que há lugares onde se pode ver fantasmas de verdade. A Rússia não é exceção: o místico Grigóri Raspútin, o escritor Serguêi Iessênin e até mesmo o líder proletário Vladímir Lênin, todos mortos, são apenas alguns dos fantasmas que, dizem, habitam em hotéis russos também. Você ousaria passar uma noite nesses lugares para checar se essas histórias de fantasmas são verdadeiras?

  1. Hotel Nacional (Moscou)

Um dos hotéis mais luxuosos de Moscou, o Nacional foi inaugurado em 1903 e recebeu muitos figurões ao longo dos anos, entre eles, a bailarina Anna Pávlova, o compositor Nikolai Rímski-Kórssakov, o poeta francês Anatole France, o escritor inglês Herbert Wells e o pianista norte-americano Van Cliburn.

O líder da Revolução Russa e primeiro chefe da União Soviética, Vladímir Lênin, também passou uma semana ali com sua mulher no quarto 107.

Reza a lenda – e os funcionários do hotel juram de pés juntos - que a figura de um homem careca e cavanhaque é frequentemente vista no hotel tomando chá, andando pelos corredores e acendendo e apagando as luzes: parece que o líder soviético curtiu tanto o lugar que não quis deixá-lo nem depois da morte!

  1. Apartamento Baltapart na Gorokhovaia (São Petersburgo)

Quer ter um vislumbre de Grigóri Raspútin, o famoso místico e amigo dos Românov? Tente a sorte no hotel localizado na rua Gorokhovaia, número 64, em São Petersburgo. Este edifício residencial que remonta ao início do século 20, em algum momento, hospedou Raspútin em seu terceiro andar.

Alguns dos hóspedes afirmam ver regularmente a figura branca de Raspútin perambulando à noite. Outros acham que o fantasma tende a visitar aqueles que são tristes ou estão de mau humor. Se ele visita um homem, o golpeia nas costas à noite, ou, se visita uma mulher, sussurra algo bacana para confortá-la.

  1. Grand Hotel Europa (São Petersburgo)

O Grand Hotel Europa, que ostenta uma constelação de cinco estrelas, foi inaugurado em 1875 na Praça das Artes, em São Petersburgo. Reza a lenda que ele substituiu uma pousada situada anteriormente no mesmo local.

Ali, desde 1706, os convidados ouviam e testemunhavam coisas horripilantes, como passos no sótão, gemidos e grunhidos. Certa vez, um corajoso hóspede da pousada teria subido ao sótão e visto o fantasma do oficial morto Beliaev-Tolstói - algo que aterrorizou o proprietário e o levou a vender a pousada.

Posteriormente, o prédio foi demolido e o novo Grand Hotel Europa foi construído ali. Mas acredita-se que o fantasma também tenha se mudado para o novo hotel - há histórias de hóspedes que, às vezes, confundem o fantasma com um dos porteiros!

  1. Hotel Angleterre (São Petersburgo)

Outro lugar que, acredita-se, é habitado por fantasmas é o Angleterre, em São Petersburgo. Foi ali que o famoso poeta russo Serguêi Iessênin foi encontrado morto, no quarto número 5, em 1925.

Há quem acredite que ele estava sofrendo de depressão e se enforcou, mas outros pensam que, na verdade, sua morte foi causada por um assassinato e que o suicídio foi apenas um modo de encobrir o crime.

Talvez por isso a alma do poeta ainda não tenha encontrado a paz, sendo vista pelas paredes do hotel.

  1. Propriedade e resort Arkhânguelskoie (região de Moscou)

Esta pitoresca propriedade nos arredores de Moscou teve muitos proprietários, entre eles a família Iussúpov, uma das mais ricas do país. Reza a lenda que a propriedade é habitada pelo fantasma de Tatiana Iussúpova, que morreu em 1888, aos 22 anos de idade, devido ao tifo.

Inconsolável, seu pai a enterrou ali e encomendou um anjo de mármore para ficar sobre seu túmulo. Depois que ele também morreu, o monumento foi transferido para uma casa de chá próxima e, desde então, o fantasma de Tatiana é visto vagando pelo parque em busca do presente do pai.

LEIA TAMBÉM: 4 cemitérios altamente culturais que vale visitar em Moscou

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies