Os 7 melhores lugares para ver a aurora boreal na Rússia; assista a vídeos

Aurora boreal observada a partir de Teriberka

Aurora boreal observada a partir de Teriberka

Getty Images
Embora fenômeno dependa de vários fatores, incluindo sorte, o Russia Beyond apresenta uma lista de localidades na Rússia onde é mais garantido apreciar show de luzes no céu.

A aurora boreal é um fenômeno quase milagroso, já que sua ocorrência depende de uma série de fatores: clima, atividade solar, localização geográfica e ausência de nuvens. A temporada para observar o céu colorido vai geralmente de final de setembro até o final de março, mas é importante verificar a previsão do tempo antes de iniciar a viagem.

Na Rússia, há vários lugares para a observação do fenômeno. O Círculo Ártico atravessa uma grande parte do país, e o show de luzes noturnas pode ser visto da Carélia a Tchukotka, no Extremo Oriente. Às vezes, até os moradores de São Petersburgo podem apreciar a aurora boreal, mas aqui estão os locais na Rússia mais garantidos para vê-la.

  1. Murmansk
Casebre na costa do mar de Barents, na região de Murmansk

A região de Murmansk, que fica localizada na península de Kola, é muito popular entre os turistas russos para esquiar, praticar snowboard e visitar as tradicionais aldeias sámi. Com 300 mil habitantes, Murmansk é a maior cidade do mundo além do Círculo Ártico.

É possível ver a aurora dali mesmo, mas recomenda-se que os turistas viajem cerca de 120 km até a pequena aldeia de Teriberka, que foi destaque no filme “Leviatã” (2014). O passeio custa, em média, cerca de 9.000 rublos (R$ 485) por pessoa, incluindo transporte e hotel. Há outras cidades pequenas perto de Murmansk de onde se pode ver a aurora, mas a maioria é fechada para turistas. A boa notícia é que o inverno de Murmansk é ameno, com temperatura média em dezembro e janeiro em torno de -10 a - 15ºC.

A moscovita Maria Stambler e o marido visitaram Teriberka pouco antes da véspera de Ano Novo, em 2015, e passaram cerca de quatro horas no meio da tundra durante a noite. Apesar do frio, ambos relataram ser “uma experiência incrível”.

“Depois de um tempo, paramos perto de um grande campo, e todos marcharam pela neve até o local estratégico paras observar a aurora e tirar fotos. Havia umas 30 pessoas naquela noite ansiosas para ver a aurora. E nós conseguimos vê-la”, descreveu Stambler.

Como chegar: a viagem de Moscou ou São Petersburgo a Murmansk é barata (o voo de ida e volta custa cerca de 6.000 rublos, ou R$ 325) e leva apenas duas horas para chegar. Para chegar a Teriberka, basta pegar um ônibus (horários em russo), ou de táxi (cerca de 5.000 rublos, ou R$ 275).

Visite o site oficial de turismo de Murmansk.

  1. Kirovsk

Esta pequena cidade é a mais próxima das montanhas Khibiny, na península de Kola, e um lugar popular entre os praticantes de esqui. Existem várias estações na região, como Kukisvumchorr, Bolshoi Vudyavr (apenas em russo) e Kolasportland (apenas em russo).

As montanhas Khibiny estão localizadas ao sul de Murmansk, mas o clima é mais severo. Lá do alto, porém, o céu é claro e iluminado, e há mais chances de ver as luzes.

Como chegar: o aeroporto de Khibiny, perto de Kirovsk, possui voo regulares de Moscou e São Petersburgo (ida e volta custa 11 mil rublos, ou R$ 600).

Visite o site oficial de turismo da região de Kirovsk.

  1. Arkhanguelsk

Esta cidade relativamente grande no norte da Rússia (com 350 mil habitantes) também é um destino popular de inverno. Fundada no século 16, Arkhanguelsk encontra-se no Círculo Ártico, onde o rio Duína do Norte encontra o mar Branco.

Hoje, esta é uma cidade moderna, com um importante centro histórico e belos exemplares de arquitetura de madeira (não é à toa que é retratada na nota de 500 rublos).A aurora boreal pode ser observada da própria cidade, mas vale a pena dirigir ao norte da região.

Como chegar: vôos de ida e volta de Moscou ou São Petersburgo custam cerca de 10 mil rublos (R$ 550) e têm duração de 2 horas.

Visite o site oficial de turismo de Arkhanguelsk.

  1. Petrozavodsk

Às vezes, é possível ver o show de luzes coloridas a partir de Petrozavodsk, a capital da Carélia. Mas as pequenas cidades no norte da região – Kem, Belomorsk, Nilmoguba, ou ao longo da costa do mar Branco – e as ilhas Solovetsky podem render fotos melhores.

Petrozavodsk está situada a 400 km a norte de São Petersburgo e conta com várias atrações. Além disso, a Carélia dispõe de uma ampla infraestrutura turística, desde meios de transporte convenientes até guias turísticos de língua inglesa.

Como chegar: os voos regulares de Moscou custam 7.000 rublos (R$ 390), e há também o trem expresso “Lastochka”, de São Petersburgo, que parte duas vezes por dia.

Visite o site oficial de turismo da Carélia.

  1. Naryan-Mar

A capital do distrito autônomo deNenétsia, no norte da Rússia, está localizada além do Círculo Ártico. Naryan-Mar é uma cidade de fazendas de renas, pesca e petróleo.

Ali há um monumento à primeira cidade russa construída no Ártico: Pustozersk, fundada em 1499. Durante o século 16, Pustozersk tornou-se um importante posto avançado russo no norte e na Sibéria, e, muitas vezes, serviu como local de exílio e prisão.

A melhor época de visitar a região para ver aurora boreal e ouvir as lendas da cidade desaparecida é no início do outono.

Como chegar: os voos de ida e volta de Moscou para Naryan-Mar custam 15.000 rublos (R$ 810) e demoram aproximadamente duas horas e meia.

Visite o site do Centro de Turismo Ártico (apenas em russo). 

  1. Vorkuta

A aurora boreal não é um fenômeno raro na República de Komi; às vezes, pode ser observada em agosto em Syktyvkar (capital de Komi), mas as chances são maiores ao seguir para norte, na cidade de Vorkuta (com 60 mil habitantes ). Essa cidade fica na ponta final de uma linha ferroviária que se estende por 2.500 km desde Moscou. Da década de 1930 à de 1950, a região recebeu o maior campo de trabalho forçado da Rússia, com mais de 70 mil detentos. Na Rússia moderna, a cidade é conhecida pela mineração de carvão. O clima é severo, com temperaturas médias no inverno em torno de menos 20 graus Celsius, e nem mesmo no verão as geadas são incomuns.

Como chegar: há vários voos por mês de Moscou para Vorkuta e custam cerca de 30 mil rublos (R$ 1.600). O tempo de viagem é de três horas. Também dá para chegar a Vorkuta, via Syktyvkar, de trem: a passagem de ida e volta sai por 12.000 rublos, ou R$ 645, e o trem leva 21 horas para realizar todo o trajeto.

Visite o site de turismo da República de Komi.

  1. Iakutsk

A República da Iakútia é indicada apenas para as pessoas mais resistentes a geadas e possui a cidade mais fria do mundo – Oimiakon, onde as temperaturas do inverno podem cair para – 60º. O fenômeno da aurora boreal pode ser visto perto da capital regional Iakutsk, bem como de outros assentamentos locais. Algumas cidades do norte estão fechadas para turistas individuais, mas podem ser visitadas junto com grupos turísticos.

Como chegar: os voos regulares de Moscou para Iakutsk custam cerca de 20 mil rublos (R$ 1.065) e demoram entre seis e sete horas.

Visite o site de turismo da Iakútia.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies