Quer conquistar uma garota russa? Então veja essas dicas

Entrevistamos mulheres de várias idades para saber como ganhar seus corações.

Foto: Alexander ChernavskiyFoto: Alexander Chernavskiy

Elizaveta, 20

“Talvez não pareça muito modesto, mas homens me abordam o tempo todo. Somente ontem fui abordada quatro vezes. O problema é que todos falam as mesmas coisas.

Apenas uma vez um cara foi muito fofo. Eu estava andando no metrô com uma amiga e estávamos de mãos dadas, mas estava muito lotado, então nos separamos. Então um garoto apareceu, pegou na minha mão, acenou para a minha amiga e ficou conversando comigo. Eu precisava ir embora, mas ele não soltava minha mão. Foi muito fofo.

Nossa conversa não foi para a frente, já que na época eu estava saindo com outro homem. De qualquer jeito, recomendo que os homens insistam mesmo quando rejeitados. Isso mostra coragem e agrada as garotas.”

Foto: Alexander ChernavskiyFoto: Alexander Chernavskiy

Ksênia, 18

“Homens se aproximaram de mim em três ocasiões diferentes na última semana que passei em Moscou. Normalmente eles perguntam se podem me conhecer melhor (uma frase típica na Rússia), eu digo “não” e termina assim.

Sinceramente, a primeira coisa que um homem deveria perguntar é se a garota tem namorado e só então tentar chamar a atenção dela de algum modo. Uma coisa é certa: se a garota quiser dar seu número de telefone, ela dará. Se não quiser, ela não dará, não importa o que o homem faça e o quão criativo ele seja.”

Foto: Alexander ChernavskiyFoto: Alexander Chernavskiy

Marina, 18 (à direita), e Violetta, 18 (à esquerda)

Marina: “Duas semanas atrás um garoto me abordou. Ele colocou um bilhete em minha mesa no McDonald’s que dizia “escreva seu telefone”. Não foi o método mais criativo, por isso não dei meu número. Uma boa abordagem foi quando um garoto deixou um comentário em uma foto minha na rede social VK. Começamos a namorar e o relacionamento já tem um ano.

Estrangeiros nunca tentam falar conosco. Mas deveriam tentar, nós não nos importamos. Tenho uma amiga que namora um americano. Ele se aproximou dela e pediu para tirar uma foto com ela. Já estão juntos há dois anos.”

Foto: Alexander ChernavskiyFoto: Alexander Chernavskiy

Anastassia (à direita), 18, e Daria (à esquerda), 18

Anastassia: “A abordagem mais engraçada que já vi aconteceu quando um garoto de oito anos de idade se aproximou em uma praia. Ele tinha um iPhone, que estava tocando uma música obscena de rap. Dei risada e saí de perto, mas ele começou a me seguir, pedindo uma chance para ficar comigo. Ainda não sei o que seria dar uma chance para um garoto de oito anos...”

Foto: Alexander ChernavskiyFoto: Alexander Chernavskiy

Julia, 20 (à esquerda) com sua irmã

Julia: “Homens sempre tentam falar comigo. Uma vez um garoto segurou as portas do vagão do metrô para que eu pudesse entrar. Então ele disse: “Por você, eu seguraria essa porta para sempre”. Foi muito bonito.

Não trocamos telefones porque eu já tinha um namorado. Estrangeiros sempre sorriem para mim, dizem que sou bonita, mas nunca vão além disso. Não me importo que me abordem, especialmente se forem italianos, porque eles nunca escondem suas emoções e são muito interessantes.”

Foto: Alexander ChernavskiyFoto: Alexander Chernavskiy

Sul’hiya, 21

“Uma vez um homem se aproximou e agarrou meu pulso. Ele e alguns outros caras tentaram me puxar, mas ainda bem que meus amigos estavam perto. Eles viram o que aconteceu e correram para me ajudar. Houve uma briga e alguns caras acabaram no hospital. Para conquistar uma garota um homem deve ser carismático. Ele deve mostrar energia e positividade, mas de um jeito educado.”

Foto: Alexander ChernavskiyFoto: Alexander Chernavskiy

Anastassia, 24 (à esquerda), e Julia, 20 (à direita)

“Certa vez, um homem de cerca de 40 anos se aproximou de nós em um café. Ele disse que era um xeique árabe e vivia em um dos países bálticos. Ele passou muito tempo falando sobre sua fortuna, seus palácios, carros e outras coisas. Mas o mais engraçado é que ele estava vestindo um casaco de pele de crocodilo falsa.

Ele nos ofereceu bebidas e falou de seus poderes extrasensoriais, mas não os demonstrou. Uma de suas histórias era sobre sua ex-mulher. Ele disse que a vendeu para outro xeique, porque estava cansado dela e era um bom negócio. Então ele nos pediu em casamento, mas obviamente nos afastamos dele.”

Foto: Alexander ChernavskiyFoto: Alexander Chernavskiy

Daria, 28

“Não é comum homens se aproximarem de mim na rua. Quando o fazem, geralmente é do jeito errado. Para fazer certo, um homem deve abordar a mulher de quem gosta e dizer que está atraído por ela. Dizer algo como ‘você tem lindos olhos e eu gostaria de conhecê-la’. Não deve tentar usar frases feitas, apenas convidá-la para sair. Ser sincero, porque as mulheres percebem claramente se você está sendo honesto ou não.”

Foto: Alexander ChernavskiyFoto: Alexander Chernavskiy

Irina, 44 (à esquerda) com sua filha

“Homens sempre se aproximam de mim. Não dou corda porque sou casada, mas eles me abordam mesmo assim. Hoje as pessoas são mais desconfiadas umas das outras. É muito difícil conhecer alguém, era muito menos complicado na minha juventude.

Conheci meu marido quando fui visitar uma amiga. Ele estava namorando outra garota e no início eu achei desconfortável que ele mostrasse interesse por mim. Mas ele era muito persistente. Ele perguntou o meu telefone para minha amiga e começou a me ligar. Se você realmente gosta de uma mulher, deve ser persistente.”

Foto: Alexander ChernavskiyFoto: Alexander Chernavskiy

Anna, 18

“A frase mais estranha que já ouvi de um homem que queria meu telefone foi ‘belos peitos’. Mas não são todos os homens que agem assim. Às vezes você conhece um cara e ele é tão fofo no modo como tenta fazer você gosta dele. Mas os problemas começam quando um homem tenta “comprar” uma garota convidando-a para um restaurante ou uma loja apenas para impressioná-la com seu dinheiro. Toda a mágica desaparece.

Quanto aos estrangeiros, acho que a maioria está atrás apenas de um caso rápido, em vez de um relacionamento de verdade. Não gosto disso. Um homem deve ser um homem, não um garoto. Se ele quiser ter sucesso, deve ser um cavalheiro.”

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.