Ex-juiz que tentou vender posto acaba julgado

Você confiaria em um juiz que pagou 200 mil reais para conseguir o cargo?

Você confiaria em um juiz que pagou 200 mil reais para conseguir o cargo?

Foto: Legion Media
Crime foi revelado por funcionário incrédulo após ter sido convidado a pagar por promoção de cargo.

Na região federativa de Stavropol, no Cáucaso do Norte russo, o ex-juiz Maksím Nôvikov foi preso acusado de fraude, de acordo com o Comitê Investigativo da Federação da Rússia, após ter tentado vender o cargo por 4 milhões de rublos (cerca de 200 mil reais).

Segundo a investigação, Nôvikov soube que outro jurista queria o posto e conseguiu, por meio de um amigo, marcar uma conversa com o outro, que acreditava estar passando por uma entrevista de emprego.

Depois de se encontrar com Nôvikov, o candidato ficou com medo da negociação e decidiu informar o Serviço de Segurança Federal, que o fez participar de outro encontro com o juiz – desta vez, grampeado – para entregar o dinheiro.

O juiz foi preso e acusado de fraude na última quarta-feira (9) sob o artigo 159 do Código Criminal da Federação Russa. O amigo que marcou o encontrou também será julgado. 

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.