Rússia começará a treinar grupo de pilotas militares

Admitidas em escolas navais desde 2015, russas também poderão integrar a tripulação de navios da Marinha nacional

Admitidas em escolas navais desde 2015, russas também poderão integrar a tripulação de navios da Marinha nacional

Aleksander Demiantchuk/TASS
Adesão de mulheres à Força Aérea foi acatada após inúmeras cartas com solicitações.

A Força Aérea Russa começará a treinar pilotos militares femininos pela primeira vez desde a queda da União Soviética, em 1991.

“Há várias garotas que gostariam de se tornar pilots militares. Recebemos centenas de cartas; por isso, tomamos a decisão de matricular o primeiro grupo de meninas na escola de aviação militar de Krasnodar neste ano”, disse o ministro da Defesa russo, Serguêi Choigu, a jornalistas.

Quinze futuras cadetes começarão, no próximo dia 1º de outubro, um programa de treinamento para se tornarem pilotas militares. “Não serão muitas, 15 no total. Porém, considerando o número de pedidos recebidos pelas Forças Aeroespaciais Russas, não podemos ignorar essas solicitações”, acrescentou Choigu.

O ministro fez o anúncio durante celebrações da Força Aérea Russa no Patriot Park, nos arredores de Moscou, no sábado passado (12), e expressou a esperança de que as mulheres formadas “mostrem suas habilidades em um evento similar” em cinco anos.

A escola de aviação de Krasnodar já permite a adesão de cadetes femininos desde 2009, mas esta será a primeira vez que as mulheres receberão treinamento de piloto.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.