Baikal apresenta situação ‘estável’ após fechamento de fábrica de papel

Atividades econômicas no Baikal causam impacto ambiental  na região

Atividades econômicas no Baikal causam impacto ambiental na região

Shutterstock/Legion-Media
Poluição de lago por esgoto caiu 80% em quatro anos, segundo pasta do Meio Ambiente. Sistema eficaz de descarte de lixo e tratamento da água foram citadas como prioridades locais, em reunião presidida por Pútin.

A situação ambiental na área do lago Baikal se estabilizou após o fechamento da Fábrica de Celulose e Papel Baikal, informou o ministro russo dos Recursos Naturais e Meio Ambiente, Serguêi Donskoi, em reunião na República da Buriátia.

“Os números se estabilizaram. As emissões atmosféricas na área natural do Baikal diminuíram 15% nos últimos quatro anos; na área ambiental central, em mais de duas vezes. Houve uma queda de 80% na poluição por esgoto”, disse Donskoi, em encontro na sexta-feira passada (4).

No entanto,  o ministro observou, porém, que “o dano ambiental acumulado, incluindo na área industrial da Fábrica de Celulose e Papel Baikal, continua a ser problemático”. Segundo Donskoi, as duas prioridades são desenvolver um sistema eficaz de coleta e descarte de lixo e a redução da poluição do lago por esgoto.

O chefe de Estado russo Vladímir Pútin, que presidiu o encontro, também ressaltou que “o lixo acumulado da já fechada Fábrica de Celulose e Papel Baikal continua contaminando o lago e os rios que fluem em sua direção”.

A fábrica de celulose e papel de Baikal foi aberta em 1966. A decisão sobre o encerramento gradual de suas atividades foi oficialmente anunciado em fevereiro de 2013, e o processo, concluído em setembro do mesmo ano.

Turismo predatório

À medida que o lago de água doce se torna mais popular entre os turistas, aumentam os registros de despejo ilegal e outras violações ambientais.

“O controle severo deve ser tratado com especial atenção”, disse Pútin. “As atividades ilegais e prejudiciais ao meio ambiente devem ser descobertas, e medidas relevantes devem ser tomadas.”

O Ministério Público da Rússia ficará encarregado de realizar sondagens e descobrir atividades que causem danos ambientais ao lago Baikal e territórios circundantes.

O presidente russo falou sobre a necessidade de empresários adotarem uma postura ecológica, inclusive no que diz respeito ao “cofinanciamento de projetos voltados ao meio ambiente”.

Leia mais sobre isso:

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.