Garota de 14 anos é resgatada depois de uma semana na taiga

Segundo a polícia local, a área foi apelidada pelos habitantes como ‘Terra dos Ursos’.

Segundo a polícia local, a área foi apelidada pelos habitantes como ‘Terra dos Ursos’.

Igor Zarembo/RIA Nôvosti
Menina sobreviveu comendo bagas e bebendo orvalho da grama na ‘terra dos ursos’.

A adolescente Iana Tomatchieva, de 14 anos, perdeu-se na densa floresta siberiana a sudoeste da região de Krasnoiarsk (a 4 mil quilômetros de Moscou), em 24 de julho enquanto passeava com sua mãe e irmã.

Os grupos de busca que a procuravam levaram uma semana para encontrá-la devido ao terreno difícil.

Nem mesmo veículos especiais com lagartas conseguiram atravessar o local, cheio de pântanos e vegetação densa.

Assim, helicópteros deixaram diversos grupos de resgate em diferentes pontos pela floresta para buscar a adolescente, em uma luta contra o relógio.

Terra dos ursos

“Os moradores locais chamam a região de ‘terra dos ursos’. Equipes de resgate foram reunidas entre voluntários, além da polícia armada, para evitar ataques de animais selvagens”, contou à Gazeta Russa o chefe de imprensa da polícia da área, Vladímir Iurtchenko.

Mas a garota teve sorte e não teve nenhum contato com as feras. Uma equipe de resgate, porém, afirmou ter visto uma mamãe ursa com sua cria.

Os membros das equipes de resgate passaram diversas vezes pelos locais onde a menina escolheu passar a noite.

Ela usou galhos de pinheiro para construir uma cama improvisada, e isso pode ter salvado sua vida, já que as temperaturas caem drasticamente à noite.

A densa ramagem também a protegeu das chuvas.

Garota teve sorte e não teve nenhum contato com animais selvagens. Foto: Ministério para Situações de Emergência do Território de Krasnoiarsk www.mchs.gov.ruGarota teve sorte e não teve nenhum contato com animais selvagens. Foto: Ministério para Situações de Emergência do Território de Krasnoiarsk www.mchs.gov.ru

“É verão na Sibéria, mas choveu e as temperaturas na taiga vão de 20 graus Celsius positivos durante o dia a apenas seis ou sete graus durante a noite”, explica Iurtchenko.

Iana se alimentou de bagas, que abundam na floresta nesta época. Ela também encontrou água em pequenos córregos e bebeu orvalho do gramado.

A ração espartana da garota foi o suficiente para mantê-la de pé, mas ela estava ficando cada vez mais fraca. Para sua sorte, a equipe de resgate a encontrou antes que fosse tarde demais.

Para a sorte de Iana, a equipe de resgate a encontrou antes que fosse tarde demais. Foto: Ministério para Situações de Emergência do Território de Krasnoiarsk www.mchs.gov.ruPara a sorte de Iana, a equipe de resgate a encontrou antes que fosse tarde demais. Foto: Ministério para Situações de Emergência do Território de Krasnoiarsk www.mchs.gov.ru

“Falamos com a garota hoje, e ela diz que não ouvia os helicópteros. Mas temos que levar em conta que ela estava exausta depois de dias na floresta comendo apenas bagas”, acrescentou Iurtchenko.

Apesar disso, a menina estava aparentemente bem quando encontrada. 

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.