Seis maluquices russas que os gringos estranham

People attend the Crimean leg of the 2016 Aviadarts military aviation competition in the Chauda training ground of the Russian Aerospace Forces near Feodosia.

People attend the Crimean leg of the 2016 Aviadarts military aviation competition in the Chauda training ground of the Russian Aerospace Forces near Feodosia.

Vladimir Smirnov/TASS
Alguns aspectos da tradição e da cultura russa não podem ser explicados facilmente. A Gazeta Russa perguntou a estrangeiros que situações no país costumam deixá-los mais confusos.

1. Mesa farta, prato cheio

(Foto: Legion Media)(Foto: Legion Media)

“Do ponto de vista de um russo, ao oferecer um prato de comida, é imprescindível que o convidado coma tudo até o fim, ou, então, você pode ser visto como desrespeitoso. Para os árabes, basta comer o quanto aguenta, não nos importamos se a pessoa terminar o prato”, diz Adel Al Khozaae, do Bahrain.

“Os russos gostam de preparar um monte de comida com maionese, e muitas vezes cozinham mais do que conseguem comer. Além disso, caviar não parece ser uma iguaria porque está presente em quase todas as casas”, diz Daan van Dijk, da Holanda.

2. Beber, beber e beber

(Foto: Legion Media)(Foto: Legion Media)

“A maioria das ocasiões, se não todas, que envolvem beber consistem em muitos brindes. Apenas os russos preguiçosos dizem ‘Na zdorovie’, ou ‘Saúde’ (que não é um brinde russo). A maioria faz discursos complexos e conta anedotas ou histórias de sua vida”, diz Santiago Gómez, da Colômbia.

“A Maslenitsa (um feriado eslavo e folclórico) e toda a habitual bebedeira pareciam estranhas no início, mas, quando entendemos melhor, percebemos que mostra como os russos cultivam sua própria cultura.  Embora essas coisas pareçam estranhas no começo, você começa a apreciar e admirar quanto os russos valorizam suas tradições antigas e tentam manter a cultura”, diz Kostas Vafeidis, da Grécia.

3. Vestidas para matar

(Foto: Legion Media)(Foto: Legion Media)

“A maioria das mulheres se produzem para qualquer ocasião fora da casa, até mesmo para andar com um cachorro ou ir ao supermercado”, diz Piotr Kowalski, da Polônia.

“A menos que ela esteja segurando uma bengala, todas as russas devem ser chamadas de ‘devuchka’ (‘senhorita’, em português), diz Noah Schneider, da Alemanha.

4. Filas sem nexo

(Foto: Aleksandr Kriajev/RIA Nôvosti)(Foto: Aleksandr Kriajev/RIA Nôvosti)

“Não há conceito de fila em lugar algum. Quando alguém vê uma fila, a pessoa tende a perguntar à última pessoa e já começa a segui-la, desconsiderando a possibilidade de ler placas de informação, ou pegar uma senha”, diz Ji Hoon Kim, da Coreia do Sul.

“Se você permitir que um carro entre a sua frente, é um sinal para outros motoristas de que você está permitindo que todos os veículos façam mesmo, geralmente a revolta de quem está atrás de você. Talvez, seja por isso que os motoristas russos são considerados uns dos mais agressivos do mundo. Isso também se aplica ao lugar nas filas de aeroporto”, diz Adam Collins, dos Estados Unidos.

5. Nostalgia soviética

(Foto: Brenner/RIA Nôvosti)(Foto: Brenner/RIA Nôvosti)

“Era estranho ver adultos assistindo a desenhos animados soviéticos de vez em quando. Mas nos explicaram mais tarde que os desenhos animados se tornaram um fenômeno cultural que refletiu a sociedade soviética, e é por isso que todas essas animações são tão amadas e ainda populares”, diz Noah Schneider, da Alemanha.

6. Terra das superstições

(Foto: Getty Images)(Foto: Getty Images)

“O assobio é considerado tanto grosseria quanto um indicativo de falta de educação, ou baixo nível. Nos Estados Unidos, assobiar é uma expressão de diversão. Não faço ideia por que isso é tão diferente na Rússia. Além disso, se a minha mala estiver pronta e os documentos de minha viagem estiveram em mãos, qual é o propósito de sentar-se bem antes de sair pela porta? Disseram-se que é parar sussurrar uma oração que trará boa sorte. No entanto, quando eu era estudante na União Soviética, em 1990, isso também era comum, e naquela época a religião era, em grande parte, proibida. Não consigo entender por que ou como isso começou, diz Adam Collins, dos EUA.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.