De Kamtchatka a Kaliningrado: a vida em um país com 11 fusos horários

Clocks in a store

Clocks in a store

Konstantin Chalabov/RIA Novosti
A Rússia ocupa uma área de 17 milhões de quilômetros quadrados e, por isso, fica difícil saber a hora certa quando se viaja pelo país. Mas há também vantagens, especialmente para quem mora nas fronteiras do fuso. Conheça algumas delas (e uma desvantagem).

1. Veja o Sol nascer mais cedo do que na Terra do Sol Nascente

Petropavlovsk-Kamtchatski (Foto: Konstantin Kokochkin/Global Look Press)Petropavlovsk-Kamtchatski (Foto: Konstantin Kokochkin/Global Look Press)

“O Japão pode ser chamado de Terra do Sol Nascente, mas a Rússia pode, de fato, reivindicar esse título. Em Petropavlovsk-Kamtchatski, o Sol nasce duas horas antes do que em Tóquio!”, diz a moradora local Ekaterina.

2. Escreva cartas para passado e futuro

“Eu nasci não muito longe de Vladivostok e depois me mudei para São Petersburgo para estudar. A diferença de horário entre essas duas regiões é de sete horas! Brinco que meus amigos me escrevem cartas para o passado, e eu escrevo cartas para o futuro. O dia em que eu ligo ‘amanhã’, eles geralmente chamam de ‘hoje’. Eu sempre me divirto com meus amigos em Vladivostok, porque quando o ano acadêmico começa, em setembro, está ficando frio lá, mas aqui em São Petersburgo é o fim do verão, então ainda posso aproveitar o calor”, diz Iúlia, de Primorski.

3. Comemore o Ano Novo 11 vezes

Mesa festiva de Ano Novo (Foto: Evguêni Iepantchintsev/RIA Nôvosti)Mesa festiva de Ano Novo (Foto: Evguêni Iepantchintsev/RIA Nôvosti)

“Em 2016, celebrei o Ano Novo com meus amigos por todo o país via Skype. Começamos às 3 da manhã, na hora de Moscou, e festejamos por 11 horas – um fato inédito. Acho que até decorei o discurso do presidente”, brinca Ilona, ​​de Moscou.

4. Hora extra

Novo terminal internacional do aeroporto de Vladivostok (Foto: Vitáli Ankov/RIA Nôvosti)Novo terminal internacional do aeroporto de Vladivostok (Foto: Vitáli Ankov/RIA Nôvosti)

“O voo de Vladivostok para Moscou dura 8 horas. Mas, se você sair às 7 da noite, chegará à capital às 8 da noite, no mesmo dia, devido à diferença de horário - então, fica parecendo que você ganhou oito horas extras”, diz Iúlia, de Primorski.

“Eu viajo pela Rússia com muita frequência. Não é rápido ou barato. No entanto, há um benefício: quando você viaja de Kamtchatka para Moscou, o voo leva cerca de oito horas. A diferença de horário entre as regiões é de nove horas. Como resultado, você tem 30 a 40 minutos restantes ‘de reserva’, digamos. Você até pode dizer que ficou mais jovem!”, brinca Ekaterina, de Petropavlovsk-Kamtchatski.

5. Simule o fim do mundo

“Em 2012, quando o mundo iria supostamente acabar, segundo as profecias maias, eu estava em um fuso anterior ao dos meus amigos, então, escrevi um ‘relato diretamente de um abrigo’ falando sobre todos os esconderijos que poderiam usar, pois o mundo já tinha chegado ao fim”, conta Iúlia, de Primorski.

6. Cruze a fronteira para continuar bebendo

Limite de horário para comprar bebida não é problema para quem vive entre fusos (Foto: Vladímir Trefilov/RIA Nôvosti)Limite de horário para comprar bebida não é problema para quem vive entre fusos (Foto: Vladímir Trefilov/RIA Nôvosti)

“Há uma pequena cidade chamada Oblutchie na nossa Região Autônoma Judaica. A fronteira da região de Amur fica a apenas três quilômetros de distância, e lá há uma diferença de horário, de uma hora a menos. Então, adivinhe o que acontece quando é tarde demais para comprar bebida alcoólica em Oblutchie (depois das 22hs), mas as pessoas querem beber mais? Elas pulam em suas bicicletas e pedalam para a aldeia vizinha, onde ainda é mais cedo”, diz Nikolai, de Birobidjan.

7. Dirija sobre ‘a ponte mais longa do mundo’

“Nossa cidade, Bavli, na República do Tatarstão, é muito pequena, e sua indústria não é muito desenvolvida. É por isso que costumamos ir para a cidade vizinha de Oktiabrski, na Bachkíria. Mas a questão é que as duas repúblicas são divididas por uma ‘ponte mágica’ sobre o rio Ik. Costumamos brincar que é ‘a ponte mais longa do mundo’. Não tem mais do que 10 metros, mas, tecnicamente, leva duas horas para cruzá-la devido à diferença de horário. É como viajar ao futuro”, diz Anna, de Bavli.

8. Spoilers de TV

“Gosto de assistir a animes logo depois que vão ao ar, mas, considerando a diferença de horário, isso é quase impossível em Vladivostok! Quando acordo de manhã, já há spoilers por toda a internet! Ah, esses moscovitas...”, brinca Daria, de Vladivostok.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.