Pútin presta condolências ao Reino Unido após explosão em Manchester

Cordão policial em torno da Arena Manchester nesta terça (23)

Cordão policial em torno da Arena Manchester nesta terça (23)

Reuters
Em um comunicado oficial, o presidente russo reforçou a necessidade de unidade internacional contra o terrorismo diante de suposto atentado no norte do Reino Unido.

O presidente da Rússia, Vladímir Pútin, expressou condolências ao povo do Reino Unido e à primeira-ministra britânica Theresa May, após a explosão em Manchester na noite desta segunda (22), que deixou, ao menos, 22 mortos. Pútin também defendeu a unidade global na luta contra o terror.

“O líder russo reafirmou a prontidão de reforçar a cooperação com os parceiros britânicos na luta contra o terrorismo, tanto em nível bilateral como no âmbito dos esforços internacionais”, lê-se em nota do Kremlin.

Em sua mensagem dirigida à primeira-ministra britânica, o líder russo expressou apoio aos familiares das vítimas e desejou uma rápida recuperação aos feridos.

“Condenamos decididamente esse crime cínico e desumano. Esperamos que seus organizadores não escapem da punição merecida”, declarou Pútin, citado pela assessoria de imprensa do governo russo.

Segundo os dados da polícia britânica, pelo menos 22 pessoas, incluindo crianças, foram mortas e 60 ficaram feridas após a explosão em um estádio em Manchester, no norte da Inglaterra, ao final de um show da cantora pop americana Ariana Grande.

Mais cedo, a agência de notícias Reuters e o portal Akhbar Iraq divulgaram que o grupo terrorista Estado Islâmico havia reivindicado a autoria do atentado. No entanto, a informação não foi oficialmente confirmada.

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.