Novo trem do metrô de Moscou abusa de tecnologias

First Moskva next generation trains launched on the Tagansko-Krasnopresnenskaya Line of the Moscow Metro

First Moskva next generation trains launched on the Tagansko-Krasnopresnenskaya Line of the Moscow Metro

Sergey Kiselev/Moskva Agency
Conforto, tecnologia e iluminação variável transformam viagem subterrânea na capital russa.

(Foto: Serguêi Kiselev/Agência Moskva)(Foto: Serguêi Kiselev/Agência Moskva)
O metrô da capital lançou um trem de nova geração chamado Moscou. Inovador, silencioso e espaçoso foram alguns dos adjetivos usados pelas autoridades da cidade para descrever a nova tecnologia.

O novo veículo também descrito como “o melhor trem de metrô do mundo” e, segundo a Prefeitura, tem um custo uma vez e meia inferior a seus equivalentes estrangeiros.

Por enquanto, os novos trens estão funcionando apenas na linha Tagansko-Krasnopresnensky (violeta), que transporta o maior número de pessoas diariamente.

Suave na nave no metrô

Os passageiros garantem que, ao contrário de outros trens no metrô de Moscou, os novos modelos funcionam de “maneira suave e silenciosamente”.

(Foto: Vladímir Pesnia/RIA Nôvosti)(Foto: Vladímir Pesnia/RIA Nôvosti)

Nos trens antigos, os passageiros são aconselhados a segurar os corrimãos, pois qualquer simples freada pode resultar em queda. No novo trem, porém, dá para seguir viagem sem se apoiar em nada – ou mesmo percorrendo o trem todo, já que também é possível transitar entre os vagões.  

Os benefícios de não se sentar

Para as pessoas que gostam de ficar de pé, os novos trens também oferecem algumas vantagens. A primeira é são os apoios que simulam um assento, porém de pé. Além disso, há portas USB para carregar smartphones e outros dispositivos móveis.

(Foto: Viatcheslav Prokofiev/TASS)(Foto: Viatcheslav Prokofiev/TASS)
Essas tomadas, porém, só podem ser usados por que não estiver sentado no metrô, já que estão localizadas em pontos onde não há assentos (travessias de vagão). Assim como nas demais trens já existentes, o Moscou também tem acesso Wi-Fi gratuito.

Luz do dia, mas subterrânea

Mapa de consertos no metrô, informações sobre “o que fazer se...”, tarifas, regulamentos e publicidade – tudo o que costumava ser colado nos antigos trens pode ser visto em monitores com tela touchscreen.

O monitor permite ao passageiro criar seu itinerário, calcular o tempo da viagem e até assistir à TV. É claro que, em alguns pontos, ainda se vê cartazes de informação e publicidade coladas nas laterais.

(Foto: Stanislav Krasilnikov/TASS)(Foto: Stanislav Krasilnikov/TASS)

Os desenvolvedores do novo trem deram atenção especial à iluminação – o resultado é uma luz “fria” pela manhã e “quente” à noite.

Painéis verticais de LED também emolduram as portas. Se a porta está fechada, a luz é branca; quando aberta, vermelha. Já o piscar indica que a porta irá fechar em breve.

(Foto: Viatcheslav Prokofiev/TASS)(Foto: Viatcheslav Prokofiev/TASS)

Espaço para tudo e todos

Os moscovitas costumam ficar ao lado da porta mesmo que não planejem sair na próxima estação – e, é claro, isso incomoda os passageiros que tentam entrar e sair do trem. Nos novos trens, entretanto, as portas são mais largas, o que deixa todo o ambiente mais espaçoso e transitável.

(Foto: Stanislav Krasilnikov/TASS)(Foto: Stanislav Krasilnikov/TASS)
Além disso, alguns assentos são do tipo de dobráveis e, nos vagões principais, há espaço para bicicletas, carrinhos de bebê e cadeiras de roda.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique aqui
 para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.