Medicina exótica: 5 remédios que você só encontrará em países da ex-URSS

Exotic Russian medicine

Exotic Russian medicine

Asya Cho
Mesmo antigos e em alguns casos ineficazes, remédios continuam sendo usados.

Foto: Asya ChoFoto: Asya Cho

Na Rússia, medicamentos de primeira necessidade são baratos e acessíveis. Entre eles, há uma série de remédios realmente eficazes e de baixo custo, mas que são desconhecidos pela medicina ocidental. Conheça algumas dessas substâncias que ainda possuem um status controverso, pois passaram por número insuficiente de estudos clínicos.

1. Zelionka (Verde malaquita G, também chamado de Verde Brilhante)

Foto: Asya ChoFoto: Asya Cho

A substância foi sintetizada pela primeira vez na Alemanha, em 1879, e pouco depois suas propriedades antissépticas foram descobertas. Em meados do século 20, a substância barata (atualmente custa cerca de US$ 0,40) e que não requer condições especiais de armazenagem difundiu-se pela URSS sob a forma de solução em álcool, que foi apelidada de “zelionka” (verdinha) devido a sua cor. Revelou-se que ela possui mais uma propriedade “mágica”, a de secar bolhas rapidamente. Já na Alemanha e em outros países europeus, a zelionka foi esquecida.

“Fomos ao médico por causa de um problema pequeno”, conta Olga, que há alguns anos se mudou da Letônia (que fez parte da URSS) para a Suécia.  “E a médica começou a perguntar sutilmente sobre nossa religião. No fim das contas, revelou-se que ela tinha achado que as espinhas cobertas pela zelionka eram pinturas rituais”.

2. Citramon

Foto: Asya ChoFoto: Asya Cho

É um remédio universal contra resfriados: alivia a dor, afina o sangue, diminui a temperatura e combate a inflamação. O ácido cítrico que antigamente entrava na composição do medicamento já não é mais adicionado, pois não exerce qualquer impacto sobre a sua ação. O atual Citramon russo é composto de paracetamol, aspirina e cafeína. Uma embalagem do produto custa US$ 0,97.

3. Corvalol

Foto: Asya ChoFoto: Asya Cho

Outro remédio universal indicado para os nervos, coração, convulsões, insônia e até mesmo para espasmos intestinais. O fenobarbital que entra em sua composição é considerado uma substância narcótica e, em muitos países, foi proibido ou estritamente restringido. Já na Rússia, ele continua sendo encontrado até sem receita médica. A versão em gotas custa US$ 0,53 e os comprimidos saem por US$ 2,60.

4. Validol

Foto: Asya ChoFoto: Asya Cho

Muitas pessoas na Rússia acham que ele é similar ao Corvalol, porém essa é uma noção errônea. De acordo com uma resolução da Academia Russa de Ciências Médicas, o Validol deveria ter sido retirado do sistema de fornecimento de medicamentos subsidiados ainda em 2007, pois foi considerado obsoleto e ineficaz. Mas esse calmante leve acabou permanecendo na lista, somente para tranquilizar as “babuchkas” (vovozinhas) russas. Qualquer babuchka sabe que se ficou nervosa ou se sentiu uma pontada no coração é só colocar um Validol sob a língua e tudo ficará bem.

5. Ventosas e emplastros de mostarda

Foto: Asya ChoFoto: Asya Cho

No século passado, acreditava-se que muitas doenças relacionadas aos resfriados respondiam bem a tratamentos em que as costas são aquecidas. Havia duas maneiras dolorosas de tratamento: colar nas costas emplastros com mostarda ou colocar alguns frascos de vidro quentes (procedimento conhecido como aplicação de ventosas). A maioria dos países renunciou a essas ineficazes práticas de autotortura, porém, no território ex-soviético, esses métodos ainda são utilizados.

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook