Moscou sobe 4 posições em ranking de melhores cidades para estudantes

Universidade Estatal de Moscou é um dos destaques do ensino superior oferecido na capital

Universidade Estatal de Moscou é um dos destaques do ensino superior oferecido na capital

Getty Images
Segundo ranking britânico, alto custo de moradia é compensando por excelentes cursos a preços baixos. São Paulo e Rio de Janeiro também entraram para top 100 de classificação.

Moscou subiu ficou classificada em 39º lugar em um ranking divulgado pela empresa britânica Quacquarelli Symonds (QS) com as 125 melhores cidades para estudantes. A capital russa subiu quatro pontos em relação ao ano passado.

“A capital do maior país do mundo é uma cidade de superlativos: a cidade mais populosa da Europa, lar para a maioria dos bilionários, e abriga os edifícios mais altos da Europa”, destacam os autores da classificação. “A vida de estudante simplesmente não tem com ser entediante em Moscou”, continuam.

Segundo os estudantes da capital, o alto custo de vida é compensado pelas despesas relativamente baixas com educação de qualidade e alimentos. A pontuação de Moscou se deve ainda ao interesse dos empregadores por  universitários graduados na capital.

Além da capital, que até então era a única cidade russa no top 100, três outras localidades do país apareceram na classificação deste ano: São Petersburgo (78 º lugar), Tomsk (91º); e Novosibirsk (93º).

No quesito acessibilidade por localização geográfica, São Petersburgo superou, inclusive, sua concorrente direta. Enquanto a chamada ‘capital cultural da Rússia’ terminou em 7º lugar,  Moscou ficou em 48º lugar.

Os autores também apontam como vantagens a beleza de São Petersburgo, o grande número de museus e espaços culturais, as mensalidades baixas para ensino superior e o custo relativamente acessível para morar na cidade.

A última edição do ranking da QS, lançado originalmente em 2014, foi publicada no último dia 15. As cinco melhores cidades para cursar uma universidade em 2017, de acordo com a pesquisa, são Montreal, Paris, Londres, Seul e Melbourne.

Entre as cidades brasileiras, figuram na lista apenas São Paulo (69º lugar), que caiu seis posições desde 2016, e Rio de Janeiro (94º), que debuta no ranking de 2017.

“São Paulo é a capital cultural e financeira do Brasil, com muitas facetas a explorar. E sua amostra generosa de universidades de nível internacional indica que [a cidade] está firmemente no centro do universo acadêmico brasileiro”, dizem os autores.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.