Os russos que foram notícia em 2016

Ulikaev é acusado de extorquir e ameaçar executivos da Rosneft

Ulikaev é acusado de extorquir e ameaçar executivos da Rosneft

Kremlin.ru
A Gazeta Russa as pessoas sem as quais seria difícil imaginar 2016 na Rússia. De garotinha poliglota a ministro preso e nadadora vaiada na Rio-2016, veja destaques.

Aleksêi Uliukaev: o ministro preso

Aleksêi Uliukaev, que até meados de novembro passado chefiava o Ministério do Desenvolvimento Econômico russo, foi preso por receber um suborno de dois milhões de dólares.

De acordo com a acusação, o ex-ministro exigiu o montante como condição para aprovar a aquisição de 50% da Bashneft pela maior petrolífera estatal do país, a Rosneft.

Especialistas acreditam que a prisão de Uliukaev possa ter a ver tanto com as medidas anticorrupção estimuladas por Moscou como com a guerra travada contra o setor liberal do governo.

Serguêi Roldúguin: o amigo secreto do presidente

Foto: EPA/Vostock-photoFoto: EPA/Vostock-photo

Serguêi Roldúguin é violoncelista e diretor de orquestra do Teatro Mariinski, em São Petersburgo. Ficou conhecido no mundo inteiro após a publicação do Panama Papers. Segundo destacou a imprensa, o músico tem quatro empresas registradas no exterior e, por meio delas, realizou transações com as ações de empresas governamentais.

Roldúguin, que é amigo de longa data do presidente Vladímir Pútin, preferiu se manter em segundo plano depois das acusações.

Apresentou-se junto à orquestra sinfônica do Teatro Mariinski em concerto oferecido na então liberada Palmira, na Síria. Mais tarde, recebeu a ordem de Aleksandr Nevski “pela ajuda em missões humanitárias no exterior”.

Ella Pamfílova: eleições com outra perspectiva

Foto: KommersantFoto: Kommersant

Em março de 2016, Ella Pamfílova tornou-se presidente da Comissão Eleitoral Central, em substituição a Vladímir Tchurov. Ao contrário da reputação de seu antecessor, Pamfílova, que já foi também Comissária para os Direitos Humanos na Rússia, é conhecida por seu comportamento irrepreensível.

Em setembro passado, Pamfílova assumiu a função, pela primeira vez, à frente das eleições parlamentares para a Duma de Estado (câmara do deputados na Rússia).

A nova presidente da Comissão não só responde pessoalmente às ligações telefônicas, como está sempre aberta a comentários, o que, segundo os jornalistas, ocorre muito raramente no sistema político russo.

Vovan e Lexus: mestres do trote jornalístico

Foto: Aleksandr Scherbak/TASSFoto: Aleksandr Scherbak/TASS

Vladímir Kuznetsov e Aleksêi Stoliarov, mais conhecidos por seus apelidos “Vovan” e “Lexus”, ficaram famosos graças aos trotes feitos com celebridades.

Um dos mais famosos foi quando ligaram para Elton John se passando por Pútin para discutir  os direitos de grupos LGBT na Rússia. Mais tarde, o presidente mesmo ligou para o cantor britânico disposto a “discutir qualquer assunto que lhe interessasse”. 

Entre outras vítimas das brincadeiras  de Vovan e Lexus já estiveram os presidentes da Turquia, Recep Erdogan, e da Ucrânia, Petrô Porochenko.

Segundo os piadistas, os trotes não passam de “brincadeiras jornalísticas” e não há qualquer intenção de obter informações exclusivas.

Iúlia Efimova: campeã à prova de polêmicas

Foto: EPAFoto: EPA

Em meio a polêmica de doping, a nadadora russa Iúlia Efimova conseguiu liberação para representar a Rússia nos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro. A atleta, no entanto, teve que solicitar permissão do Tribunal Arbitral do Esporte, já que a Federação Internacional de Natação recusou-se a deixá-la participar do evento.

O tribunal só deliberou sobre a participação de Efimova no dia da abertura dos Jogos. Durante a competição, foi alvo de vaias da plateia e comentários pejorativos de rivais, mas não se abalou: levou para casa duas medalhas de prata nos 100 m e 200 m peito.

Hackers russos: temidos por todos

Foto: Vostock-PhotoFoto: Vostock-Photo

Em 2016, os hackers russos se tornaram sinônimo de poder na internet e foram acusados por políticos ocidentais de conduzir grandes ataques cibernéticos. Entre as os fatos mais marcantes estão a publicação de e-mails de membros do Partido Democrata dos EUA, incluindo Hillary Clinton, e a invasão ao sistema eletrônico da Agência Mundial Antidoping, com revelações sobre o uso de doping por atletas.

Bella Deviátkina: a mais jovem poliglota 

Foto: Rossiya 1Foto: Rossiya 1

Com apenas 4 anos de idade, a russa Bella Deviátkina surpreendeu a todos com sua capacidade de falar sete línguas: além da nativa, fala também inglês, francês, espanhol, alemão, chinês e árabe.

Durante aparição no programa de TV “Pessoas incríveis”, a pequena cantou, leu e falou em línguas diferentes, e o vídeo da performance viralizou na internet.

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia no seu e-mail?    
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.