Número de fumantes cai dez pontos percentuais após campanha

Cercam de 6 milhões de pessoas morrem anualmente  em decorrência do fumo

Cercam de 6 milhões de pessoas morrem anualmente em decorrência do fumo

Konstantin Chalabov/RIA Nôvosti
Medidas proibitivas vão desde proibição de publicidade a ambientes livres de fumo. Nova iniciativa pretende também reduzir apelo de cigarros eletrônicos.

O número de fumantes na Rússia caiu este ano de 41% para 31% da quantidade total registrada no início de 2009, quando a Rússia lançou a campanha antitabagismo.

“Todos os levantamentos independentes, já em curso ou realizados anteriormente, revelam uma diminuição do consumo de tabaco na Rússia”, anunciou Oleg Salagai, diretor do Departamento de Saúde Pública e Comunicações do Ministério da Saúde russo, à margem de uma conferência da Organização Mundial da Saúde (OMS).

“Os estudos do Centro Russo de Pesquisa da Opinião Pública e outras organizações revelaram que o índice de fumantes caiu 10 pontos percentuais em 2016”, completou.

Segundo os especialistas, um dos principais fatores que contribuiu para a queda do número de tabagistas foram as medidas restritivas promulgadas pela lei de 2013 que estabelece ambientes livres de fumo e certos de tipo de propaganda.

“A lei prevê a proibição da publicidade e patrocínio e impõe restrições ao fumo em locais públicos”, relembrou Salagai.  

Mais cedo, o Ministério da Saúde russo havia proposto uma nova iniciativa antitabaco que proíbe também a propagação de cigarros eletrônicos.

Cerca de 6 milhões de pessoas morrem anualmente de doenças relacionadas ao tabaco, segundo dados da OMS. Até 100 milhões de pessoas no mundo inteiro morreram em decorrência do tabagismo no século 20.

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.