Rússia oferece ajuda a área afetada por terremoto na Itália

Amatrice, no centro da Itália, foi a cidade mais afetada pela tragédia

Amatrice, no centro da Itália, foi a cidade mais afetada pela tragédia

Remo Casilli/Reuters
Ministério para Situações de Emergência russo se prontificou a enviar equipe de socorristas, além de equipamento moderno para ajudar nas buscas de sobreviventes. Tragédia nesta madrugada deixou mais de 240 mortos e inúmeros desaparecidos.

Depois do forte terremoto de magnitude 6,0 que devastou o centro da Itália na madrugada desta quarta-feira (24), a Rússia ofereceu assistência às áreas atingidas.

Em um telegrama enviado ao chefe do Departamento de Proteção Civil, Fabrizio Curcio, o ministro russo para Situações de Emergência, Vladímir Putchkov propôs o apoio da Rússia “para lidar com os danos de desastre”, lê-se no comunicado.

Segundo a assessoria de imprensa do órgão russo, caso a Itália necessite, o ministério enviará uma equipe de socorristas russos que possui não só experiência na área de terremotos, como aparato moderno para atuar entre escombros e resgatar os feridos.

A Rosturism, agência federal russa para o turismo, informou também que não havia grupos de turistas russos nas áreas afetadas pelo terremoto. No entanto, apesar das cidades afetadas pelo terremoto, como Amatrice, estarem fora dos roteiros turísticos comuns, não se pode excluir a presença de visitantes independentes.

“Não houve vítimas ou feridos entre turistas russos. Ainda estamos monitorando a situação em estreita colaboração com a Embaixada da Rússia na Itália”, disse um representante da Rosturism, sugerindo que os russos de visita ao país “mantenham a calma e não entrem em pânico”.

O presidente russo, Vladímir Pútin, também expressou condolências ao primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, pelas vítimas do terremoto, segundo nota divulgada pelo departamento de imprensa do Kremlin.

Por telegrama, Pútin destacou que “a Rússia compartilha a dor do povo italiano amigo” e reiterou a disponibilidade do país “em prestar a assistência necessária para lidar com as consequências do desastre”.

O forte tremor de magnitude 6,0 foi registrado às 3h36 (horário local), com epicentro em Accumoli, na província de Rieti. As cidades de Amatrice, Posta, Arquata del Tronto e a Pescara del Tronto foram as mais afetadas.

Ao longo da noite foram identificados mais de 100 tremores, incluindo 55 com magnitude superior a 3,0. Até o momento registrou-se a morte de, pelo menos, 241 pessoas, além de centenas que estão desaparecidas.

Segundo Curcio, a intensidade do recente terremoto é comparável à do que destruiu a cidade de Aquila em 2009.

*Atualizado em 25.09.2016, às 10h25

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.