Vacina antiebola russa terá primeiros testes em humanos

Testes avaliarão imunidade após introdução da vacina no organismo humano

Testes avaliarão imunidade após introdução da vacina no organismo humano

PhotoXPress
Voluntários receberão duas fórmulas já registradas junto à OMS (Organização Mundial da Saúde). Expectativa é que fase de testes seja finalizada em dezembro de 2017.

O Instituto de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia N.F. Gamalei iniciará ensaios clínicos de vacinas contra o vírus ebola, informou o portal oficial para compras governamentais, na sexta-feira (19). O investimento será de US$ 75.000.

Duas vacinas preventivas contra ebola – Gum EVAK e Gum EVAK Combi – já estão prontas para condução de testes em humanos, segundo o portal.

O principal objetivo da pesquisa é avaliar as condições de imunidade após a vacinação de pacientes em diferentes períodos após a inoculação. A expectativa é que essa fase de testes seja concluída em dezembro de 2017.

O instituto Gamalei irá oferecer seguro a todos os voluntários que participarem dos ensaios clínicos das vacinas registradas.

No caso de morte de um voluntário, por exemplo, a indenização será superior a US$ 31 mil e, em caso de prejuízos à saúde, esse valor irá variar entre US$ 7.000 e US$ 26.500.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou em fevereiro o registro de duas vacinas preventivas da Rússia contra ebola, após 15 meses de trabalho em laboratório. Atualmente, as vacinas russas são as única registradas com tal propósito.

Ainda segundo a OMS, mais de 11.300 pessoas morreram no recente surto de ebola na África Ocidental, principalmente na Guiné, Serra Leoa e Libéria. Mais de 28.600 foram infectadas.

Publicado originalmente pela agência de notícias Tass

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia no seu e-mail?      
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.