Moscovitas saem de wakeboard e caiaque em enchente recorde

Precipitação em Moscou bateu recorde registrado há 130 anos

Precipitação em Moscou bateu recorde registrado há 130 anos

Reuters
Chuvas torrenciais no início desta semana deixaram as ruas da capital russa completamente alagadas. Enquanto para alguns o dilúvio dificultou a vida, outros viram na inundação a desculpa perfeita para uma aventura.

As tempestades que atingiram Moscou na última segunda-feira (15) bateram o recorde de 1887 em termos de precipitação e inundaram diversos pontos da capital. Em grande parte deles, o aguaceiro durou até meio-dia de terça-feira.

A nordeste da cidade, por exemplo, o rio Iauza transbordou, forçando a evacuação de 200 pessoas de suas casas. Já no sul da cidade, mais de 80 pessoas tiveram que ser resgatadas de dentro de seus carros, e vários ônibus ficaram ilhados.

Os moradores de Moscou logo começaram a postar fotos nas redes sociais das experiências extraordinárias pelas quais passaram nesta semana.

Ainda no sul da capital, próximo a um shopping center, um local decidiu se aventurar pelas vias de Moscou a bordo de um caiaque:

Video by Elena Dubtsova / YouTube

Tudo porque era impossível andar pelas ruas:

 

Na região norte de Moscou, a passagem subterrânea que conduz à estação de metrô Savelovskaia também ficou alagada:

Video by TV ALL RUS / YouTube

Os carros também enfrentaram dificuldade para se locomover, causando congestionamento em diversos trechos da capital:

 

 

Foram publicados também diversos registros do rio Iauza, que, depois de transbordar, invadiu as vias da cidade no nordeste de Moscou:

 

 

 

 

Mas, para quem pensa que tudo foi desgraça, eis a prova do contrário: em vez de se desesperar, jovens do bairro de Pavchinskaia Poima, no norte da capital, decidiram praticar wakeboard em meio à enchente. No vídeo a seguir, vê-se um off-road  Hummer puxando uma pessoa sob a prancha ao longo da rua alagada:

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia no seu e-mail?      
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.