Surto de antraz atinge 23 pessoas no norte da Sibéria

Surto de bactéria causou morte de 2.000 renas no norte da Sibéria

Surto de bactéria causou morte de 2.000 renas no norte da Sibéria

TASS
Mais de 80 pessoas, incluindo 51 crianças, estão sob observação médica no distrito autônomo de Iamalo-Nenétski. Equipes trabalham para manter a epidemia localizada.

As autoridades do distrito autônomo de Iamalo-Nenétski confirmaram 23 casos de antraz, infecção grave por Bacillus anthracis que mata 90% dos contaminados. Esta semana uma criança de 12 anos e oito animais morreram em decorrência da doença.

Além dos casos já identificados, outras 86 pessoas, incluindo 51 crianças, estão sob observação médica. A quarentena é mantida a 60 quilômetros do epicentro da infecção, em uma área de tundra onde vivem famílias de pastores nômades.

Segundo a porta-voz do distrito, Natália Khlopunova, a condição dos pacientes [em observação] é estável. “O governo decidiu examinar todos os membros de famílias de criadores de renas para checar se há sintomas da infecção”, disse.

A transmissão para seres humanos se dá por animais herbívoros, carne, lã ou couro infectados. A doença pode ser tratada com antibióticos, mas os cuidados devem ser iniciados logo após a confirmação da presença da bactéria no organismo.

Não havia, porém, registros da bactéria tóxica na Sibéria desde 1941. Um surto de Bacillus anthracis foi identificado em julho, quando mais de 2.000 renas morreram no norte siberiano. Segundo especialistas, a proliferação da bactéria foi estimulada por uma onda de calor na região que fez a temperatura subir até 35ºC.

Combate à bactéria

De acordo com o canal de televisão russo Rossia-24, diversas equipes de médicos, epidemiologistas, veterinários e especialistas militares em segurança biológica e química estão examinando o território para localizar o foco da infecção.

O Ministério da Defesa enviou de mais de 200 soldados equipados com aparato especial e um laboratório para remover animais mortos e desinfetar o território.

Com materiais das agências de notícias TASS e RIA Nôvosti

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.