Universidade Federal da Sibéria desenvolve programas de PhD

Dos 160 programas de mestrado, oito são ministrados em inglês

Dos 160 programas de mestrado, oito são ministrados em inglês

Press Photo
Estudantes estrangeiros são incentivados a participar de cursos de mestrado.

Em 2015, a Universidade Federal da Sibéria (SFU, na sigla em russo), sediada na cidade de Krasnoiarsk, tornou-se a terceira instituição na Rússia a introduzir cursos de PhD em seu programa de ensino. Hoje, a instituição ocupa a quarta posição entre as universidades russas com maior número de alunos matriculados em cursos de mestrado.

"A ciência não pode ser russa, alemã ou norte-americana, ela é feita em parceria. As barreiras da burocracia causam o seu retrocesso”, afirmou Evguêni Vaganov, reitor da FSU. “Neste âmbito, a Rússia deu o único passo que seria razoável, ao permitir que as universidades atribuíssem seu próprio grau de PhD e, estabelecessem um diálogo com a comunidade científica ocidental fazendo uso de uma linguagem comum", continuou.

Os programas acadêmicos de PhD existentes na Rússia não são reconhecidos em todos os países do mundo científico, ou seja, um cientista que defendeu sua tese e obteve um título na Rússia, não pode ser automaticamente considerado possuidor de um PhD.

A decisão da SFU de incluir um programa do tipo em sua grade de ensino não só facilita a carreira acadêmica de cientistas russos, mas também abre portas para alunos estrangeiros.

Além da SFU, possuem programas de PhD a Universidade Russa da Amizade dos Povos (RUDN, na sigla em russo), sediada em Moscou, e a Universidade Estatal de São Petersburgo (SPBGU, na sigla em russo).

Programas de PhD

Os programas de PhD da SFU cumprem as normas internacionais e são baseados em pesquisas nas áreas prioritárias da universidade. Os coordenadores dos programas científicos são renomados cientistas com uma ampla rede de relações acadêmicas.

Cientistas de universidades russas e estrangeiras conhecidos internacionalmente são convidados para fazer parte das bancas examinadoras de defesa de teses. De acordo com Hans-Peter Grossart, do Leibniz-Institute of Freshwater Ecology and Inland Fisheries, membro da banca examinadora que participou da primeira defesa de tese para a obtenção do grau de PhD realizada na SFU, no segundo semestre de 2015, o procedimento seguido na SFU é semelhante àquele adotado nas defesas de teses nas universidades ocidentais. Grossart já participou de mais de 50 bancas examinadoras de defesa de teses para a obtenção do grau de PhD, em diferentes países.

Foto: Programas seguem regras internacionais, mas com prioridades próprias Foto:Press Photo

Atualmente, a SFU está selecionando alunos para programas de PhD em seis áreas de estudo, com duração de três a quatro anos. São programas no campo da Biofísica, Processamento de Metais, Metalurgia não Ferrosa, Análise Complexa Multidimensional, Química Ótica e Quântica e Planejamento Urbano. As inscrições para o ano de 2016 serão aceitas até 15 de agosto e podem ser feitas pelo e-mail aspirantura@sfu-kras.ru

Ao fim do processo de seleção, os seis melhores candidatos estrangeiros poderão receber uma bolsa de estudos que cobrirá boa parte de suas despesas durante o curso.

Programas de mestrado

Em 2016, a SFU selecionará candidatos para 160 programas de mestrado, dos quais oito serão ministrados em inglês. Dois deles possuem em sua estrutura módulos semestrais em língua inglesa, e no programa de duplo diploma na área de direito haverá aulas ministradas em russo e alemão. Além disso, dez módulos semestrais especializados ministrados em inglês serão oferecidos aos mestrandos estrangeiros.

A SFU fornece aos estudantes acesso às suas coleções de periódicos de pesquisa e às principais plataformas de indexação de literatura de pesquisa no campus e à distância. Os programas de mestrado concentram-se principalmente em atividades de investigação científica. O corpo docente responsável pelos programas é representado por pesquisadores com ampla rede de contatos internacionais, que oferecem forte ligação entre pesquisa e ensino.

Os programas de mestrado consistem em uma série de cursos obrigatórios, cursos eletivos e um trabalho de pesquisa sobre um tema de interesse dos alunos, que culmina com a elaboração de uma dissertação. O projeto de dissertação de mestrado pode ser realizado em um grupo de pesquisa do departamento, sob a supervisão de um dos membros docentes, ou pode ser desenvolvido externamente, em uma empresa, em outra instituição de pesquisa, laboratório ou outra universidade. A defesa da dissertação de mestrado é realizada sob a forma de uma apresentação pública e debates científicos.

Os programas de mestrado, fortemente baseados na investigação, visam propiciar aos alunos uma sólida formação e o desenvolvimento de habilidades para que possam competir no mercado de trabalho. O estudo da ciência em nível avançado oferece aos alunos a possibilidade de preparação para a elaboração de uma futura pesquisa, visando a obtenção do grau de PhD na SFU.

Como o programa de mestrado não é baseado apenas em cursos teóricos, parte dos quais ministrados em russo, mas também em investigações práticas, os alunos têm a oportunidade de ganhar conhecimentos únicos sobre a Rússia. Os alunos que concluíram o mestrado na SFU têm prioridade para o ingresso no programa de PhD da Universidade.

Estudantes estrangeiros interessados em fazer o mestrado no ano letivo de 2016 – 2017 (o ano letivo na Rússia se inicia em setembro) podem enviar seus documentos para o site da SFU: http://www.sfu-kras.ru/en/admission-SibFU.

A SFU

A Universidade Federal da Sibéria é a primeira universidade federal da Rússia que, em 2016, congregou as principais universidades da região. O campus da universidade está localizado em Krasnoiarsk.

A SFU é constituída por 19 institutos e conta com 40 mil alunos e mais de 3.000 professores. Na SFU é possível obter formação em 100 diferentes modalidades, que incluem desde as profissões de geólogos e especialistas para a indústria de petróleo até as carreiras de historiador e jornalista.

Os projetos de pesquisa da universidade estão relacionados com tecnologia industrial, sistemas de satélites e nano e biotecnologias. Os parceiros da universidade custeiam 315 bolsas de estudo individuais para apoiar graduandos e alunos de pós-graduação, além de patrocinar programas de intercâmbio acadêmico com universidades estrangeiras.

Todos os anos, mais de 200 professores convidados e renomados cientistas da Inglaterra, Alemanha, Espanha, Estados Unidos e outros países visitam a universidade.

Foto: Entre os quase 40 mil alunos são oferecidas mais de 300 bolsas de estudo Foto: Press Photo

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia no seu e-mail?  
Clique aqui para assinar nossa newsletter. 

Conteúdo fornecido por parceiro

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.