Moscou aprova o Acordo de Paris sobre mudanças climáticas

Acordo entra em vigor em 2020.

Acordo entra em vigor em 2020.

Creative commons
Apesar de resistência da indústria do carvão, Kremlin segue em frente com decisão.

Apesar dos protestos dos produtores de carvão russos, o governo aprovou, na última terça-feria (19), o Acordo de Paris sobre mudanças climáticas. O objetivo estratégico do documento é impedir que o aumento da temperatura média mundial exceda 1,5 grau até o final do século.

"A Rússia insistiu na inclusão de um artigo no acordo sobre o cuidado adequado de florestas e sobre a importância de todos os países se adaptarem às mudanças climáticas", lê-se no relatório do governo russo.

Meios de comunicação diversos haviam divulgado que a Rússia estava preparada para assinar o acordo em dezembro de 2015.

O vice-premiê russo, Aleksandr Khlopônin, participará da cerimônia de assinatura em Nova York.

Já assinado pelos líderes de 196 países, o acordo deverá entrar em vigor em 2020. Seu objetivo final é frear o aquecimento global provocado pelas emissões de gases de efeito estufa.

Versão reduzida de material publicado originalmente pelo jornal Kommersant.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.