Moscou ganhará museu dedicado a Mao Tsé Tung

Documentação para projeto já foi aprovada e material chegará diretamente de Pequim

Documentação para projeto já foi aprovada e material chegará diretamente de Pequim

Líder estampará paredes de propriedade que recebeu reunião do partido comunista chinês em 1928.

Em julho, um museu dedicado a Mao Tsé Tung abrirá as portas na capital russa, de acordo com comunicado divulgado no portal oficial da prefeitura de Moscou.

Segundo o chefe do Mosgornasledie, departamento de patrimônio da cidade de Moscou, Aleksêi Emelianov, a documentação para a realização do projeto já foi aprovada.

O museu será instalado no prédio que anteriormente abrigou o museu-propriedade do cientista e magnata Aleksêi Ivánovitch Mússin-Púchkin.

O local foi escolhido a dedo: em 1928, o edifício recebeu o 6° Congresso do Partido Comunista da China. Foi o único congresso do partido ocorrido fora do país.

O material exposto no museu virá diretamente de Pequim. Assim, as paredes das salas reformadas receberão fotos do líder comunista Mao Tsé Tung, assim como de outros presentes no congresso de 1928, cartazes do partido em chinês etc.

No primeiro andar da propriedade, será possível assistir a documentários que contarão mais detalhes da história aos visitantes.

A construção tornou-se Centro Cultural Chinês em setembro de 2013, durante reunião paralela ao G-20 entre o presidente russo Vladímir Pútin e seu homólogo chinês. O acordo então assinado é válido por 49 anos.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.