Número de suicídios cai para nível mais baixo em 50 anos

País registrou queda de 6,2% nos casos suicídios desde 2014

País registrou queda de 6,2% nos casos suicídios desde 2014

Shutterstock / Legion-Media
Fenômeno teria relação com consumo de álcool e qualidade de vida, segundo especialistas. Tendência negativa é registrado no país ao longo dos últimos 14 anos.

De acordo com os dados da Rosstat (agência federal de estatísticas da Rússia), 24.982 pessoas cometeram suicídio no país em 2015. A queda de 6,2% em relação aos dados coletados no ano anterior resultou no índice mais baixo desde 1956.

Essa tendência negativa já havia sido evidenciada em um relatório inédito divulgado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) em 2012, no qual a Rússia ficou em 14º lugar (19,5 casos de suicídio por 100 mil pessoas).

O mesmo estudo revelou que o maior número de suicídios entre 2000 e 2012 foi registrado na Guiana (44,2 casos por 100 mil pessoas), Coreia do Sul (28,9) e Sri Lanka (28,8).

Embora o Brasil tenha sido o quarto país latino-americano com o maior crescimento no número de suicídios no período, o país é líder em números absolutos na região, com 11.821 casos.

Álcool e qualidade de vida

Para tentar entender o fenômeno na Rússia, os especialistas comparam o número de suicídios com a disponibilidade de bebidas alcoólicas e a qualidade de vida no país.

Após o início da campanha antiálcool de Mikhail Gorbatchov, em 1985, o número de suicídios caiu 40% em apenas dois anos. Mas, com a deterioração da situação socioeconômica no final dos anos 1980, a taxa voltou a crescer.

O colapso da União Soviética, as reformas do mercado, a guerra na Tchetchênia e a queda da renda levou a um número recorde de suicídios em 1994 e 1995, quando foram registrados mais de 60 mil ocorrências por ano.

Na metade da década de 1990, a proporção de suicídios era de 41 a cada 100 mil pessoas, o que representava o dobro do nível caracterizado como taxa elevada pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Desde 2002, porém, o número de ocorrência começou a cair novamente. Em 2010, o indicador despencou ao nível registrado em meados dos anos 1980 e, em 2014, finalmente se encaixou na média prevista pela OMS (menos de 20 suicídios por 100 mil habitantes).

Problemas regionais

O número de suicídios na Rússia varia muito entre as regiões do país. Apesar do índice geral apontar para uma queda nas ocorrências, 37 das 85 regiões do país registraram alta taxa de suicídios.

A maior incidência é encontrada em áreas no norte do país, nos Urais, na Sibéria e no Extremo Oriente russo.

Já Moscou, São Petersburgo e várias repúblicas do Cáucaso do Norte estão entre as 18 regiões que menos registraram casos de suicídio nos últimos anos.

Originalmente publicado pelo RBC Daily

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.