Baixa precipitação reduz drasticamente nível do Baikal

Atividades econômicas no Baikal causam impacto ambiental na região

Atividades econômicas no Baikal causam impacto ambiental na região

Tass
Fatores climáticos e antropogênicos irão acelerar este ano a redução do nível do lago. Contra queda, autoridades buscam outras fontes de captação de água.

Um índice extremamente baixo de precipitação está previsto para este ano na região do Baikal, segundo o diretor do Centro Hidrometeorológico da Rússia, Roman Vilfand. O nível de água no lago deve cair até 35 cm abaixo da marca crítica.

“O nível do lago Baikal já desceu 7 cm em relação à marca crítica de 456 m. Esperamos que esse nível caia de 30 a 35 cm abaixo dessa marca até 1º de maio”, disse Vilfand. “A previsão não é padrão, supera em 10 a 15 cm a do ano passado.”

Segundo ele, não se deve, porém, esperar nenhuma catástrofe, já que um declínio semelhante foi observado 11 vezes nos últimos 55 anos após a construção do hidrelétrica de Irkutsk. “E não houve nenhuma consequência ambiental significativa.”

A redução do volume do lago Baikal, a mais profunda e antiga reserva de água doce do mundo, está ligada a mudanças climáticas na região asiática, caracterizadas por menos chuvas e temperaturas mais altas, sugerem cientistas da filial do Extremo Oriente da Academia Russa de Ciências.

Além da queda considerável de precipitação na região do Baikal, fatores antropogênicos também têm levado à redução drástica do deságue do rio Selenga no lago, o que gera a diminuição do seu nível.

A situação foi agravada no ano passado pelos incêndios florestais que atingiram a Buriátia, umas das áreas beiradas pelo lago, uma vez que a propagação do fogo elevou a temperatura em toda a região. Atividades econômicas na Mongólia também tiveram efeito sobre o nível de água.

Especialistas acreditam que a estiagem no Baikal, cuja área é comparável ao território da Holanda, irá reduzir a eficiência produtiva da hidrelétrica local e colocar em risco a vida de espécies que compõem o ecossistema da região.

Alternativa

As autoridades da Sibéria Oriental estão analisando alternativas de captação de água para preservar o lago Baikal. A agência federal para uso do subsolo (Rosnedra) considera, por exemplo, a exploração e o licenciamento de um depósito subterrâneo em Kitoi, na região de Irkutsk.

“Precisamos aumentar a captação nesse depósito. O governo regional se compromete a construir a infraestrutura e, por meio de uma licitação, será escolhida uma empresa regional ou municipal para o seu desenvolvimento”, diz o ministro regional do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais, Oleg Kravtchuk.

Publicado originalmente pela agência Tass

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.