Com 8% a mais de turistas, Rússia bate recorde anual

Queda de turistas europeus foi compensada por afluxo de visitantes orientais

Queda de turistas europeus foi compensada por afluxo de visitantes orientais

Mikhail Japaridze/TASS
Sanções e queda do rublo atraem fluxo maior de latino-americanos e asiáticos, mas infraestrutura deficiente ainda atrasa desenvolvimento do setor turístico no país.

De acordo com a agência oficial de estatística russa Rosstat, 20,7 milhões de pessoas visitaram a Rússia durante os primeiros nove meses de 2015, revelando um acréscimo de 8% em relação ao mesmo período em 2014.

Entre os principais motivos que levaram o país a bater um novo recorde anual de turistas, os especialistas apontam as sanções econômicas e a desvalorização da moeda nacional, que começaram a mudar o perfil dos visitantes no país.

Enquanto o primeiro lugar é ocupado pela China, com 583,6 mil turistas, atrás da Alemanha e dos Estados Unidos, com 319 e 153 mil turistas, respectivamente, a principal tendência observada ao longo do ano passado foi o aumento de visitantes latino-americanos e asiáticos.

O fluxo turístico do Irã rumo à Rússia, por exemplo, subiu 111% e obteve o maior crescimento em 2015.

“Após a introdução de sanções pela União Europeia, caiu o número de turistas europeus, que não querem visitar a Rússia por razões políticas”, diz Máia Lomidze, diretora da Associação dos Operadores Turísticos da Rússia. Já no caso dos EUA, a queda do rublo superou as limitações impostas por sanções – o número de turistas norte-americanos cresceu 27% em 2015 (153 mil).

“A desvalorização do rublo tornou a Rússia mais atraente também para outros países, como China, Índia, Tailândia e Argentina. A reorientação política e econômica para os países orientais e da América Latina teve efeito sobre os fluxos turísticos”, acrescenta Lomidze.

Ainda assim, em termos anuais, Turquia, Israel, Inglaterra, Coreia do Sul, Itália, Espanha e França continuam figurando entre os dez países com mais visitantes na Rússia no ano passado.

“Mas é preciso mudar o padrão de consumo. O setor turístico russo sempre se orientou aos turistas europeus, cujo número está caindo”, alerta diretor do Instituto de Política e Programas Sociais da Escola Superior da Economia da Rússia, Serguêi Smirnov.

Infraestrutura a desejar

Apesar dos índices turísticos favoráveis, os especialistas acreditam que as autoridades russas não estejam fazendo necessário para dar suporte ao crescente setor turístico. “É muito importante simplificar o regime de vistos”, aponta Máia Lomidze, da Associação dos Operadores Turísticos.

Opinião semelhante é compartilhada por Smirnov, que cita deficiências no setor de hospitalidade e garante que a Rússia sequer tem condições de receber todos os turistas interessados no país.

“A Rússia está no 23º lugar no ranking de atração turística e tem interesse no aumento de visitantes estrangeiros, mas a indústria de hospitalidade é subdesenvolvida. O governo tem que fazer grandes investimentos em infraestrutura para subir nesse ranking”, diz Smirnov.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.