Supermodel quer dar sentido a viciados em smartphone

Cada clique em "amor" no aplicativo gerará doações a entidades.

Cada clique em "amor" no aplicativo gerará doações a entidades.

Legion Media
Já conhecida por filantropia, Vodiánova cria aplicativo e empresa tec.

A top model e filantropa russa Natália Vodiánova acrescentou mais duas facetas a sua personalidade: agora ela é cofundadora de uma empresa de tecnologia e criadora de um aplicativo para a realização de pequenas doações que pretende “dar sentido” à existência conectada de pessoas que não podem imaginar suas vidas sem o smartphone.

Batizado de Elbi, o aplicativo permite que a geração Y (pessoas na faixa dos 15 aos 35 anos) faça pequenas doações de 1 libra ou 1 dólar para organizações filantrópicas do mundo inteiro, entre elas a Save the Children, a Fundação Walkabout, Blue Skye Thinking e muitas outras.

O  aplicativo, lançado em 28 de setembro no Clinton Global Initiative com apresentação de Vodiánova, também permitirá que os usuários se envolvam com projetos artísticos para aumentar a conscientização em relação a determinadas causas.

“Elbi é uma plataforma que traz o poder do mundo social e digital para a caridade e os conecta com pessoas do mundo inteiro", disse Vodiánova à Gazeta Russa.

O mascote em forma de coração batizado de "Elbi" cumprimenta os usuários e os inspira a praticar boas ações. Ele foi criado pela equipe de Chris Meledandri, conhecido por desenvolver animações como “A Era do Gelo”, “Meu Malvado Favorito” etc.

Desenvolvido ao longo dos últimos três anos, Elbi está disponível somente nos EUA e no Reino Unido, mas estará acessível na Rússia e no resto mundo nos próximos meses.

Caridade para a geração smartphone

Enquanto quase 83% dos integrantes da geração internet tem um smartphone, a grande maioria das organizações filantrópicas não tem uma estratégia na internet.

Assim, "Elbi" chegou para preencher essa lacuna: ele não só facilita as doações com uma ferramenta digital simples de usar, mas dá sentido à atividade on-line dessa geração, segundo os desenvolvedores do aplicativo.

“Diferente de outros aplicativos solidários, 'Elbi' é um agregador, uma plataforma para trabalhar com várias fundações ao mesmo tempo”, disse à Gazeta Russa o desenvolvedor web Lev Zviáguintsev.

“Ainda assim, na Rússia, a maioria das doações via celular acontecem por meio do SMS, e não de aplicativos. Eu diria que o mercado russo ainda não está desenvolvido o suficiente para aplicativos solidários para smartphones”, completa.

Mas ele concorda que Elbi destaca-se dos aplicativos existentes. O app de Vodiánova não só potencializa o engajamento social, mas também explora outra força humana poderosa: a imaginação.

O amor vai mudar o mundo?

Os usuários do "Elbi" criam, por si próprios, o conteúdo do aplicativo. Eles podem escrever o abecedário para estudantes aprendendo o alfabeto em Uganda; mandar palavras de apoio a crianças em um hospital na Índia; ou inventar um “meme” engraçado para uma embalagem de sanduíche em Cambridge.  

Quando os usuários clicam no botão “Amor” para desenhos postados por outros usuários, isso gera pequenas doações a diferentes entidades.

Quanto melhor o conteúdo criado – seja ele uma fotografia, um desenho ou uma mensagem de melhoras -, mais “Amor” ele ganha, e mais dinheiro é arrecadado para a caridade.

“Com 'Elbi' as pequenas ações de uma pessoa podem fazer uma grande diferença”, explicou Vodiánova à Gazeta Russa.

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.