Curitiba ganha sede mundial de instituto dos Brics

Sede física do IBRICS será instalada em até seis meses

Sede física do IBRICS será instalada em até seis meses

Press Photo
IBRICS vai promover intercâmbio cultural e oportunidades de investimento. Objetivo é derrubar barreiras e complementar ações estatais.

Com o objetivo de fomentar parcerias culturais, econômicas e científicas entre os Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), acadêmicos e empresários fundaram no sábado passado (29), em Curitiba, o Instituto Brics de Incentivo à Ciência e Cultura, intitulado IBRICS.

“O trabalho do IBRICS no campo do intercâmbio educacional e cultural está voltado à construção de uma sociedade melhor, estimulando a integração e desenvolvimento da educação por meio da arte e da cultura”, diz Dmítri Lobkov, vice-presidente para assuntos da Rússia do instituto.

No âmbito econômico, o IBRICS vai reunir projetos de médio e pequeno porte para obter financiamento do Novo Banco de Desenvolvimento do Brics, fundado recentemente pelos membros do grupo.

Para tomar as primeiras providências de ordem legal e estatuária foi nomeada uma diretoria provisória presidida por Rubens Gennaro. Durante o primeiro mandato, que vai durar seis meses, a diretoria deverá instalar a sede física do instituto.

“Esse projeto inédito e seu mérito está no fato de buscar o desenvolvimento por meio da cultura da paz e do entendimento, com parcerias e não pela supremacia de uma nação sobre as demais”, diz Walter Kosciansky, vice-tesoureiro do IBRICS . “Temos certeza que o Paraná entenderá a importância estratégica de sediarmos essa nova instituição mundial.”

Para o engenheiro eletricista Ivo Pugnaloni, um dos coordenadores do IBRICS, a iniciativa é importante porque “apenas os governos, sozinhos, não conseguirão superar facilmente a distância física e as barreiras dos idiomas, étnicas e culturais entre as nossas grandes nações”.

O projeto pretende obter apoio do governo estadual o Paraná e da prefeitura de Curitiba.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.