Empresário foge após matar duas autoridades em Krasnogorsk

Disparos foram feitos dentro do próprio gabinete do vice-prefeito

Disparos foram feitos dentro do próprio gabinete do vice-prefeito

Kommersant
Duas autoridades, um morador local e um colega do empresário foram assassinados a tiros nos arredores da capital. Inquérito não descarta a possibilidade de execução estar relacionada com atividade dos mortos.

De acordo com os noticiários locais, o vice-prefeito de Krasnogorsk, Iúri Karaulov, e o gestor de redes de energia da cidade, Gueórgui Kotliarenko, foram assassinados na quinta-feira (19) pelo construtor e empresário Amiran Gueorgadze.

As outras duas vítimas foram um morador local e o parceiro de negócios de Gueorgadze, cujo corpo foi encontrado na própria casa do empresário.

A notícia veio à tona quando, na manhã desta terça-feira (20), o motorista de Gueorgadze, Chota Elizbarishvili, se entregou à polícia, dizendo ter deixado o empresário em casa após atirar nas autoridades.

Os policiais também encontraram um carro que pode ter sido usado na hora da fuga pelo empresário. Segundo o Comitê Investigativo da Rússia, dentro do veículo foi encontrada uma sacola com silenciador, além de munições para pistolas e para um fuzil Kalashnikov.

Gueorgadze foi incluído na lista de procurados federais, com recompensa de 1 milhão de rublos (cerca de 17 mil dólares) a quem der informações sobre o seu paradeiro.

Passo a passo

Tanto Karaulov como Kotliarenko mantinham relações de negócios e laços de amizade com Gueorgadze. Kotliarenko, por exemplo, era presidente da empresa Rede Elétrica de Krasnogorsk, na qual o suspeito tem participação.

De acordo com os investigadores, o empresário chegou ao escritório de Karaulov no início da tarde e chamou Kotliarenko para se unir a eles. Já reunidos, os três teriam iniciado uma discussão verbal, e Gueorgadze pediu então ao motorista que trouxesse a mala com armas.

Gueorgadze sacou o fuzil Kalashnikov, mas como a arma travou, acabou efetuando os disparos contra Karaulov e Kotliarenko de uma pistola.

Na fuga, o atirador matou ainda um segurança local de 53 anos, que, segundo a mídia local, “calhou de estar na mira” de Gueorgadze quando dirigia pelo bairro de Timochkino, onde fica a casa do empresário.

Os policiais encontraram ainda o corpo da quarta vítima de Gueorgadze, seu parceiro de negócios Trestan Zakaidze, durante as buscas na casa do atirador.

Acerto de contas

O Comitê de Investigação da Rússia anunciou que várias versões do crime estão sendo consideradas. Segundo a mais plausível, os assassinatos de Karaulov e Kotliarenko poderiam estar ligados ao desempenho das funções dos oficiais.

Em entrevista à agência Interfax, o representante do comitê Vladímir Markin declarou que Gueorgadze havia recebido encomendas estatais na setor de construção, mas, após o cancelamento dos projetos, “teria partido para o acerto de contas com as autoridades”.

Os quatro trabalhos anulados eram estimados, segundo o jornal “Kommersant”, em cerca de 3,5 bilhões de rublos (quase US$ 60 milhões). Markin, no entanto, alertou contra conclusões e destacou “os motivos anunciados na mídia podem desorientar e enganar o público”.

O vice-prefeito de Krasnogorsk já tinha estado envolvido em um escândalo em 2011, quando foi acusado de fraude. 

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.