Sírios se dividem sobre intervenção russa no país

Moradores de Latakia mostram esperança e temor em relação à investida antiterrorista

Moradores de Latakia mostram esperança e temor em relação à investida antiterrorista

AP
Depois das primeiras investidas da Força Aérea Russa, surgiu a esperança de que o apoio da Rússia ajude o país a se livrar dos terroristas. Mas há também quem manifeste preocupação de que a intervenção direta leve a um agravamento da crise e prolongamento do conflito. A Gazeta Russa reuniu a opinião de alguns habitantes de Latakia, perto de onde se instalou a base russa.

As conversas sobre a presença militar russa em Latakia se intensificou na última semana. Para alguns locais, a intervenção criou a esperança de uma resolução rápida do conflito a favor do regime; para outros, a esperança do fim da guerra e a manutenção do Estado. Mas há também quem ache que a empreitada russa vai só agravar o conflito.

Em entrevista à Gazeta Russa, um oficial do Exército sírio que se encontra na linha do front elogiou a atuação do Kremlin. “Os russos foram nossos aliados políticos desde o início da crise. Mas a diferença é que hoje temos a presença de militares russos em solo sírio. Isso nos dá apoio moral, sobretudo com armamento moderno, e naturalmente irá influenciar o curso dos acontecimentos”, disse o oficial por telefone.

‘A Rússia não é elemento estranho da nossa sociedade’ (Minos Asaad, engenheiro)

Sou a favor da presença militar russa na Síria e considero-a legítima, já que está sendo realizada a pedido do governo. Temos uma história e recordações muito bonitas da Rússia em termos culturais e sociais. A Rússia não é nenhum elemento estranho da nossa sociedade. A presença russa irá dificultar a intervenção de outros países sob o pretexto de combaterem o terrorismo e vai ajudar o Exército sírio a enfrentar os terroristas.

‘Tudo isso pode prolongar o conflito’ (Jamal Ibrahim, professor de biologia)

Apesar do apoio político dado ao governo sírio por parte da Rússia durante a crise, eu não consigo ser otimista quanto a essa intervenção. Não me parece que a Rússia possa agir sem conhecimento prévio dos Estados Unidos. Eu li uma notícia que falava da intenção da Rússia em fornecer aos americanos o plano de ação das suas tropas em território sírio. E nós sabemos que os EUA apoiam grupos terroristas em nosso país, e tudo isso pode prolongar esse conflito sangrento.

‘Gosto do barulho de aviões russos sobre a cidade’ (Malak Saleh, dona de casa)

Acho que a intervenção russa veio um pouco tarde. Para combater aqueles que se denominam “oposição síria”, precisamos mais do que simples apoio político. O terrorismo na Síria é organizado e, apesar das grandes perdas do Exército, ele conseguiu resistir. Sinto-me aliviada e gosto do som de aviões russos sobrevoando a nossa cidade.

‘Ameaça não se limita ao Estado Islâmico’ (Khalid Muhammad, advogado)

Como nativo, gostaria que Síria permanecesse um Estado único, secular e democrático. Espero que a intervenção russa dar os sírios a possibilidade de se livrar do regime militar e do islamismo político. Espero que a Rússia inclua a Frente al-Nusra [filial síria da rede terrorista Al Qaeda] na lista dos seus alvos. Penso que a ameaça para o futuro do Síria não se limita ao Estado Islâmico. A Rússia vai também combater essas organizações? E se os EUA não concordarem com isso? As operações russas na Síria responderão a essa pergunta.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.