Apenas 13% dos russos gostariam de criar filhos em Moscou

Embora infraestrutura de Moscou tenha melhorado nos últimos anos, engarrafamentos e poluição ainda são pontos negativos da capital

Embora infraestrutura de Moscou tenha melhorado nos últimos anos, engarrafamentos e poluição ainda são pontos negativos da capital

Shutter Stock/Legion Media
Pesquisa revelou preferência de maioria da população por cidades pequenas.

Moscou deixou de ser o lugar onde a maioria dos russos gostariam de viver e criar seus filhos, revelou uma pesquisa realizada pelo Centro de Estudos da Opinião Pública da Rússia (VTsIOM, na sigla em russo).

De acordo com o estudo, 23% dos entrevistados gostariam que seus filhos vivessem em uma cidade pequena, e 19% preferem viver em uma cidade grande que não seja Moscou.

Apenas 13% dos respondentes assumiram preferência pela capital, e 11%, por São Petersburgo. Outros 12% demonstraram desejo de viver no exterior.

Os entrevistados ressaltaram que, embora o número e a qualidade de áreas de lazer e instalações esportivas, pátios e estradas venham aumentando nos últimos anos, ainda há pontos negativos, como os engarrafamentos nas ruas e as condições ambientais da cidade.

Mais de 40% dos entrevistados citaram, por exemplo, a crescente poluição do ar na capital.

Uma pesquisa semelhante foi recentemente divulgada pelo portal de recrutamento Superjob. Entre as cidades russas apontadas como ideais para se viver figuram Tiumen (a 1.714 km de Moscou), Krasnodar (a 1.196 km) e Sôtchi (a 1.362 km).

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.