O sonho de Bush

Jeb Bush: "Quem quer que tenha criado o termo BRIC terá que trocar esse nome". Foto: EPA

Jeb Bush: "Quem quer que tenha criado o termo BRIC terá que trocar esse nome". Foto: EPA

Candidato nas primárias do Partido Republicano, Jeb Bush sugeriu que os EUA integrassem o Brics. Agora, às vésperas da cúpula entre líderes dos países emergentes, instituto cria petição para pedir exatamente isso.

Concorrendo à candidatura para a presidência em 2016 pelo Partido Republicano, Jeb Bush ganhou manchetes no mundo todo devido às relações colocadas entre a política externa que pretende aplicar e as realizadas por seu irmão mais velho, George W. , e George pai.

O candidato nas primárias norte-americanas disse, inclusive, que tinha intenção de colocar os EUA no grupo de países emergentes Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). "Quem quer que tenha criado o termo BRIC terá que trocar esse nome", afirmou em discurso do The Chicago Council on Global Affairs.

Entre a zombaria e o louvor que suas palavras desencadearam na opinião pública, agora, às vésperas da Cúpula do Brics em Ufá, o caçula de George W. pode contar com a popularização de um abaixo-assinado a favor da associação dos EUA ao grupo.

"A resolução, de responsabilidade do Instituto Schiller, foi emitida em resposta à oferta do presidente chinês Xi Jinping para que os EUA se unissem ao programa de desenvolvimento da China, Nova Rota da Seda, e abandonasse as políticas de confrontação, particularmente com a Rússia e a China", lê-se em comunicado no site do instituto.

O abaixo-assinado, que foi divulgado ainda no final de 2014, mas só agora começa a ganhar apoio, conta com nomes que "incluem políticos, empresários, pesquisadores, cientistas e artistas proeminentes de mais de 20 países". Segundo a agência de notícias russa Ria-Nôvosti, hoje a petição tem mais de 2 mil assinaturas.

Sua principal intenção, porém, não foi tornar a utopia de Bush realidade, mas apoiar os ideais do político democrata Lindon LaRouche, marido da fundadora do instituto, Helga Zepp, e sete vezes candidato nas primárias norte-americanas, de 1976 a 2004.

"Hoje, nos debatemos com duas ameaças interligadas: o colapso relativamente iminente do sistema transatlântico e o perigo de que a atual política da Otan contra a Rússia, assim como o crescente atrito com a China, levem a uma guerra que pode colocar um fim à raça humana", disse à Ria-Nôvosti a criadora da petição, Helga Zepp-LaRouche.

"Os membros do Brics apresentam um novo modelo nas relações internacionais que está baseado na soberania e cooperação interligada nos interesses dos outro, uma nova essência na ordem mundial. Esse modelo se mostrou atraente, como foi provado pelos diversos acordos econômicos assinados entre os membros do Brics."

Para ela, a cooperação no âmbito do Brics é pouco conhecida nos EUA devido à "cobertura pouco objetiva da imprensa ocidental".

"Queremos falar às pessoas sobre a existência do Brics, unir suas ideias de cooperar com o Brics em uma reconstrução conjunta da economia mundial nos interesses dos países ocidentais. O mundo precisa ser transformado em um modelo totalmente novo de parceria que substitua a confrontação geopolítica", ressalta Helga.

E Jeb, caracterizado pelo Financial Times - assim como George pai - como não sendo o "tipo com quem o eleitor iria querer tomar uma cerveja", pode assinar embaixo.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.