Encontro entre papa Francisco e Patriarca Kirill está ‘cada vez mais próximo’

Reunião seria passo significativo para curar o racha de mil anos entre os ramos ocidental e oriental do Cristianismo Foto: AFP

Reunião seria passo significativo para curar o racha de mil anos entre os ramos ocidental e oriental do Cristianismo Foto: AFP

Reunião, que deve acontecer em um país ‘neutro’, seria um passo significativo para curar o racha de mil anos entre os ramos do Cristianismo. Papa Francisco já havia demonstrado disposição para se encontrar com o líder da Igreja Ortodoxa Russa.

 

O encontro histórico entre o papa Francisco e o Patriarca Kirill, líder da Igreja Ortodoxa Russa, está “cada vez mais próximo”, segundo o Metropolita Hilarion, chefe do departamento de relações exteriores da Igreja Ortodoxa Russa, em entrevista ao jornal italiano “Corriere della Sera”.

“Essa reunião está se aproximando cada dia mais, mas deve ser bem preparada”, disse o Metropolita Hilarion, em entrevista publicada no domingo passado (28).

Hilarion, uma dos nomes mais influentes no mundo ortodoxo, disse que não poderia afirmar se a reunião ocorrerá ainda este ano, mas garantiu que há “uma boa dinâmica” entre as duas Igrejas.

“O encontro entre eles deve acontecer em um país ‘neutro’, não em Moscou ou no Vaticano. Áustria ou Hungria são algumas possibilidades.”

A reunião seria um passo significativo para curar o racha de mil anos entre os ramos ocidental e oriental do Cristianismo, que se dividiram no Grande Cisma de 1054.

A Igreja Católica Romana possui atualmente 1,2 bilhão de seguidores. Já a Igreja Ortodoxa Russa acumula 165 milhões dos 250 milhões de fiéis ortodoxos do mundo inteiro.

Retornando de uma viagem à Turquia no ano passado, o papa Francisco disse a jornalistas que enviara uma mensagem a Kirill mostrando disposição para encontrar o Patriarca russo “onde você quiser, você me chama e eu vou”.

 

Publicado originalmente pelo jornal The Moscow Times

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.